sábado, 10 de novembro de 2012

ORAÇÃO: 'VINDE, ESPÍRITO SANTO'

'Veni Sancte Spiritus' é um hino medieval prescrito para a Missa de Pentecostes na liturgia romana. A sequência tem sido atribuída a três diferentes autores: Roberto II, o Piedoso, rei da França (970-1031); Papa Inocêncio III (1161 - 1216) e Cardeal Stephen Langton (1150–1228), arcebispo de Cantuária e primaz da Inglaterra, o autor mais provável, que a teria composto por volta do ano 1200.

'Veni Sancte Spiritus' ('Vinde, Espírito Santo')

Veni Sancte Spiritus, et emitte cælitus, lucis tuæ radium.
Vinde, Espírito Santo e enviai do céu um raio de Vossa luz.

Veni pater pauperum, veni dator munerum, veni lumen cordium.
Vinde, pai dos pobres, vinde dispensador dos dons, vinde luz dos corações.

Consolator optime, dulcis hospes animæ, dulce refrigerium.
Consolador por excelência, hóspede da alma, nosso doce refrigério. 

In labore requies, in æstu temperies, in fletu solatium. 
No trabalho, sois repouso; no ardor, sois calma; no pranto, consolo. 

O lux beatissima, reple cordis intima, tuorum fidelium.
Ó luz beatíssima, penetrai até o fundo do coração dos que vos são fiéis. 

Sine tuo numine, nihil est in homine, nihil est innoxium.
Sem vossa graça, nada há no homem, nada que não lhe seja nocivo.

Lava quod est sordidum, rega quod est aridum, sana quod est saucium. 
Lavai o que é impuro, fecundai o que é estéril, ao que está ferido curai. 

Flecte quod est rigidum, fove quod est frigidum, rege quod est devium. 
Dobrai o rígido, aquecei o que é frio e o que se extraviou, guiai. 

Da tuis fidelibus, in te confidentibus, sacrum septenarium. 
Dai aos que vos são fiéis e em vós confiam, os sete dons sagrados. 

Da virtutis meritum, da salutis exitum, da perenne gaudium. Amen. 
Dai-lhes o mérito da virtude, a salvação no termo da vida, a eterna felicidade. Amém.