VIDA DE ORAÇÃO (I)

ORAÇÕES DA SEMANA (Arcos de Pilares)
NOVENA À DIVINA MISERICÓRDIA
CONSAGRAÇÃO MONTFORT AO IMACULADO CORAÇÃO DE JESUS
NOVENA A NOSSA SENHORA DE GUADALUPE
ORAÇÃO A NOSSA SENHORA DO CARMO
ORAÇÃO A MARIA, RAINHA DA MISERICÓRDIA (Santo Afonso de Ligório)
ORAÇÃO DO CALVÁRIO (Arcos de Pilares)
ORAÇÃO ÀS MÃOS ENSANGUENTADAS DE JESUS
ORAÇÃO A SÃO MIGUEL ARCANJO (Papa Leão XIII)
ORAÇÃO A JESUS (Santo Agostinho)
ORAÇÃO A JESUS DESPREZADO (Santo Afonso de Ligório)
ATO DE DESAGRAVO AO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA (Primeiro Sábado)
ORAÇÃO A NOSSA SENHORA APARECIDA
ORAÇÃO PARA ANTES DO ESTUDO (São Tomás de Aquino)
ORAÇÃO 'VINDE, ESPÍRITO SANTO'
ORAÇÃO UNIVERSAL (São Tomás de Aquino)
ORAÇÃO: ADORO TE DEVOTE (São Tomás de Aquino)
ORAÇÃO: DE PROFUNDIS (Salmo 129)
ORAÇÃO: STABAT MATER DOLOROSA
ORAÇÕES A SÃO JOSÉ
ORAÇÃO: CANTO DO 'EXULTET'
ORAÇÃO: SALVE RAINHA
ORAÇÃO: COROA DE NOSSA SENHORA DAS LÁGRIMAS
UMA PRECE POR OMAYRA (Arcos de Pilares)
A ORAÇÃO DO PAI NOSSO
A ORAÇÃO DA PAZ QUE SÃO FRANCISCO NÃO ESCREVEU
ORAÇÃO: FLOS CARMELI
ORAÇÃO OFICIAL DA JMJ 
ORAÇÃO DA BOA MORTE
SALMO 42
ORAÇÃO PARA QUEM VAI SER MÃE (Arcos de Pilares)
ORAÇÃO DO SANTO PADRE PIO PARA APÓS A COMUNHÃO
CÂNTICO DAS CRIATURAS (SÃO FRANCISCO DE ASSIS)
A DEVOÇÃO DAS TRÊS 'AVE MARIAS'
AS 15 ORAÇÕES DE SANTA BRÍGIDA
ORAÇÃO UNIVERSAL PELA SALVAÇÃO (Papa Clemente XI)
ORAÇÃO DA SALVAÇÃO (Arcos de Pilares)
ORAÇÃO PARA NÃO DESISTIR NUNCA (São Leão Magno)
ORAÇÃO DE SÃO THOMAS MORE
'TU ME DEIXAS ENTRAR?' (Oração de um soldado russo na II Guerra Mundial)
ORAÇÕES CONTRA O CÂNCER
ORAÇÃO PARA O ÚLTIMO DIA DO ANO (Arcos de Pilares)
ORAÇÃO DE PETIÇÃO PELAS VIRTUDES (Santo Antônio Maria Claret)
ORAÇÃO DA HUMILDADE
LADAINHA DE SÃO PIO X
ORAÇÃO PARA A SANTA COMUNHÃO (São Boaventura)
ORAÇÕES DE MAIO: POR INTERCESSÃO DE MARIA (I)
ORAÇÕES DE MAIO: POR INTERCESSÃO DE MARIA (II)
ORAÇÕES DE MAIO: POR INTERCESSÃO DE MARIA (III)
ORAÇÕES DE MAIO: POR INTERCESSÃO DE MARIA (IV)
ORAÇÕES DE MAIO: POR INTERCESSÃO DE MARIA (V)
ORAÇÕES DE MAIO: POR INTERCESSÃO DE MARIA (VI)
A ORAÇÃO MAIS ANTIGA EM DEVOÇÃO À NOSSA SENHORA



ORAÇÕES DA SEMANA
                                                              (do autor do blog)

As semanas passam tão depressa, levando com ela as nossas vidas. Quem dera você possa ter sempre tempo de louvar ao Pai da Vida os dias que passam. E pedir, em meio às vertigens de nossas preocupações e afazeres cotidianos, que nossas ações, palavras e pensamentos estejam regidos pela Vontade dos céus. Neste dia tão especial para você, o dia do seu aniversário, meu presente são estas orações para todas as muitas semanas que ainda haverão de passar pela sua vida:

PRIMEIRO DIA  -  O CORAÇÃO


Hoje, meu Deus, eu queria Vos consagrar o meu coração. Não este coração apegado às coisas do mundo, cheio de afazeres, aflições e preocupações cotidianas, não este coração do mundo. Eu consagro a Vós, neste dia, o coração que me destes, um coração de terra fértil para receber e fazer germinar as sementes do Vosso Amor. Que, no dia de hoje, o meu firme propósito seja o de transformar o meu coração em uma manjedoura pura e simples, bela e santa, onde o Vosso Infinito Amor possa encontrar abrigo e repouso.


SEGUNDO DIA  -  OS OUVIDOS

Hoje, meu Deus, eu queria Vos consagrar os meus ouvidos. Eles, sempre alertas para as vozes do mundo, me enchem das palavras, dos sons, dos gritos e do vozerio das vidas lá fora. Eu consagro a Vós, neste dia, meus ouvidos fechados ao mundo e abertos à Vossa Voz; que, no silêncio de alguns minutos ao longo deste dia, eu tenha o firme propósito de ouvir a Vossa Voz no íntimo do meu coração e possa transformar este silêncio de instantes numa oração que, sem tocar meus ouvidos, tenha a força de mil trombetas ressoando nos céus.

 TERCEIRO DIA -  OS PÉS

Hoje, meu Deus, eu queria Vos consagrar os meus pés. Sou como um andarilho sem rumo, perdido na selva de ruas e praças, dos atalhos e  estradas sem fim deste mundo. Eu consagro a Vós, neste dia, meus pés e meus passos firmes e decididos que rumam ao Vosso encontro. Que, no dia de hoje, o meu firme propósito seja o de ser peregrino das coisas do Céu,  tornando meus pés ágeis instrumentos de caminhada, a seguir fielmente os Vossos passos e que, assim, eles possam me conduzir pelas sendas do Caminho, da Verdade e da Vida Eterna.

QUARTO DIA -  A MENTE

Hoje, meu Deus, eu queria Vos consagrar a minha mente. Meus pensamentos viajam o mundo inteiro e minha imaginação constrói a toda hora castelos de areia e a utopia das glórias humanas. Eu consagro a Vós, neste dia, a minha mente e meus pensamentos em atos de louvor e glória ao meu Senhor e meu Deus. Que, durante várias vezes ao longo do dia de hoje, eu tenha o firme propósito de concentrar completamente os meus pensamentos em Vossa Santa Presença e ligar minha consciência de Filho de Deus à corrente de louvores e graças que se proclamam sem cessar, e por todo o sempre, à Vossa Glória em toda a Terra e nos Céus.

QUINTO DIA - OS OLHOS

Hoje, meu Deus, eu queria Vos consagrar os meus olhos. Não estes olhos acostumados a ver apenas a pintura dourada de coisas sem vida ou  hipnotizados pelas imagens foscas e distorcidas de filmes ou da televisão. Eu consagro a Vós, neste dia, meus olhos concebidos para contemplar as maravilhas do Vosso Amor, em cada um dos meus irmãos e em todas as obras de Vossa criação. Que, no dia de hoje, o meu firme propósito seja o de fechar os meus olhos aos prazeres e imagens do mundo e torná-los, verdadeiramente, espelhos de minha alma destinada a ser reflexo cristalino da Luz que emana do Vosso Amantíssimo Coração.


SEXTO DIA - A BOCA

Hoje, meu Deus, eu queria Vos consagrar a minha boca. Eu sei que, muitas vezes, minha boca tem sido instrumento de ofensas, de orgulho e vaidades, do julgamento fácil e de mentiras. Eu consagro a Vós, neste dia, minha boca fechada a toda palavra inútil, a toda voz de intolerância, cumplicidade ou agressão. Que, no dia de hoje, eu tenha o firme propósito de tornar a minha boca em um instrumento de retidão e amor cristão e que todas as palavras proferidas por mim, no dia de hoje, possam chegar sem reservas ao Vosso Imaculado Coração e possam ressoar sem ecos sobre todos os telhados do mundo.


SÉTIMO DIA - AS MÃOS

Hoje, meu Deus, eu queria Vos consagrar as minhas mãos. Não as minhas mãos de punhos fechados, não minhas mãos em gestos agitados, não minhas mãos em atitudes recriminadoras, não minhas mãos em poses camufladas. Eu consagro a Vós, neste dia, as minhas mãos abertas e estendidas, prontas para gestos concretos de perdão e de total doação. Que, no dia de hoje, o meu firme propósito seja o de transformar as minhas mãos em instrumentos de Vossa Misericórdia a todos os homens e que minhas mãos possam refletir, no dia de hoje, que minha alma está profundamente envolvida e amparada no abraço de Infinito Amor das Vossas Mãos.

NOVENA À DIVINA MISERICÓRDIA



ORAÇÃO ÀS TRÊS HORAS DA TARDE

   "Às três horas implora a Minha misericórdia, de modo particular para os pecadores e, ao menos por um breve tempo, reflete sobre a Minha Paixão, especialmente sobre o abandono em que me encontrei no momento de agonia. Esta é a hora da grande misericórdia para o mundo inteiro. Permitirei que penetres na Minha tristeza mortal. Nesta hora não negarei nada à alma que me pedir pela Minha Paixão".

   "Desejo que, durante estes nove dias, conduzas as almas à fonte da Minha misericórdia, a fim de que recebam força, alívio e todas as graças de que necessitam nas dificuldades da vida e, especialmente na hora da morte. Cada dia conduzirás ao Meu Coração um grupo diferente de almas e as mergulharás nesse oceano da Minha misericórdia. Eu conduzirei todas essas almas à Casa de Meu Pai. Procederás assim nesta vida e na futura. Por Minha parte, nada negarei àquelas almas que tu conduzirás à fonte da Minha misericórdia. Cada dia pedirás a Meu Pai, pela Minha amarga Paixão, graças para essas almas."

(Do Diário da Santa Irmã Faustina).


TERÇO DA MISERICÓRDIA

  • Início do Terço: Sinal da Cruz... Pai Nosso... Ave Maria ... Credo
  • Contas Grandes do Terço:
Eterno Pai, eu Vos ofereço o Corpo e Sangue, Alma e Divindade do Vosso diletíssimo Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, em expiação dos nossos pecados e do mundo inteiro.
  • Contas Pequenas do Terço:
Pela sua dolorosa Paixão, tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.
  • Final do Terço: reza-se a oração abaixo 3 vezes
Deus Santo, Deus Forte, Deus Imortal, tende piedade de nós e do mundo inteiro.

NOVENA DA MISERICÓRDIA

 Primeiro Dia (Sexta-feira Santa ou Dia I - 15:00h)

Hoje, traze-Me a Humanidade inteira, especialmente todos os pecadores e mergulha-os no oceano da Minha misericórdia. Com isso Me consolarás na amarga tristeza em que Me afunda a perda das almas.
Misericordiosíssimo Jesus, de quem é próprio ter compaixão de nós e nos perdoar, não olheis os nossos pecados, mas a confiança que depositamos em vossa infinita bondade. Acolhei-nos na mansão do vosso compassivo Coração e nunca nos deixeis sair dele. Nós vo-Lo pedimos pelo amor que Vos une ao Pai e ao Espírito Santo.
Eterno Pai, olhai com misericórdia para toda Humanidade, encerrada no Coração compassivo de Jesus, mas especialmente para os pobres pecadores. Pela Sua dolorosa Paixão mostrai-nos a Vossa misericórdia, para que glorifiquemos a onipotência da Vossa misericórdia, por toda a eternidade. Amém.

Rezar o terço à Divina Misericórdia

 Segundo Dia (Sábado Santo ou Dia II - 15:00h)

Hoje, traze-Me as almas dos sacerdotes e religiosos e mergulha-as na Minha insondável misericórdia. Elas Me deram força para suportar a amarga Paixão. Por elas, como por canais, corre para a humanidade a minha Misericórdia.
Misericordiosíssimo Jesus, de quem provém tudo que é bom, aumentai em nós a graça, para que pratiquemos dignas obras de misericórdia, a fim de que aqueles que olham para nós glorifiquem o Pai da Misericórdia que está no Céu.
Eterno Pai, dirigi o olhar da Vossa misericórdia para a porção eleita da Vossa vinha: para as almas dos sacerdotes e religiosos. Concedei-lhes o poder da Vossa bênção e, pelos sentimentos do Coração de Vosso Filho, no qual estão encerradas, dai-lhes a força da Vossa luz, para que possam guiar os outros nos caminhos da salvação, e juntamente com eles cantar a glória da Vossa insondável misericórdia, por toda a eternidade. Amém.

Rezar o terço à Divina Misericórdia 

Terceiro Dia (Domingo de Páscoa ou Dia III - 15:00h)

Hoje, traze-Me todas as almas piedosas e fiéis e mergulha-as no oceano da Minha misericórdia. Estas almas consolaram-Me na Via-sacra; foram aquela gota de consolações em meio ao mar de amarguras.
Misericordiosíssimo Jesus, que concedeis prodigamente a todas as graças do tesouro da vossa Misericórdia, acolhei-nos na mansão do vosso compassivo Coração e não nos deixeis sair dele pelos séculos; suplicamo-Vos pelo amor inconcebível de que está inflamado o vosso Coração para com o Pai Celestial.
Eterno Pai, olhai com o olhar da Vossa misericórdia para as almas fiéis, como a herança do Vosso Filho. Pela Sua dolorosa Paixão concedei-lhes a Vossa bênção e cercai-as da Vossa incessante proteção, para que não percam o amor e o tesouro da santa fé, mas com toda multidão dos Anjos e dos Santos glorifiquem a Vossa imensa misericórdia, por toda a eternidade. Amem.

Rezar o terço à Divina Misericórdia 
                                                                                         
Quarto Dia (Dia IV - 15:00h)

Hoje, traze-Me os pagãos e aqueles que ainda não Me conhecem e nos quais pensei na Minha amarga Paixão. O seu futuro zelo consolou o Meu Coração. Mergulha-os no mar da Minha misericórdia. 
Misericordiosíssimo Jesus, que sois a luz de todo o mundo, aceitai ma mansão do Vosso compassivo Coração as almas dos pagãos que ainda não vos conhecem. Que os raios da Vossa graça os iluminem para que também eles, juntamente conosco, glorifiquem, as maravilhas de Vossa Misericórdia e não os deixeis sair da mansão do Vosso compassivo Coração.
Eterno Pai, olhai com misericórdia para as almas dos pagãos e daqueles que ainda não Vos conhecem e que estão encerrados no Coração compassivo de Jesus. Atraí-as à luz do Evangelho. Essas almas não sabem que grande felicidade é amar-Vos. Fazei com que também elas glorifiquem a riqueza da Vossa misericórdia, por toda a eternidade. Amém.

Rezar o terço à Divina Misericórdia

Quinto Dia (Dia V - 15:00h)

Hoje traze-me as almas dos cristãos separadas da unidade da Igreja e mergulha-as no mar da Minha misericórdia. Na minha amarga Paixão dilaceravam o meu Corpo e o meu Coração, isto é, a minha Igreja. Quando voltam à unidade da Igreja, cicatrizam-se as minhas Chagas e dessa maneira eles aliviam a minha Paixão. 
Misericordiosíssimo Jesus que sois a própria Bondade, Vós não negais a luz àqueles que Vos pedem, aceitai na mansão do vosso compassivo Coração as almas dos nossos irmãos separados, e atraí-os pela vossa luz à unidade da Igreja e não os deixeis sair da mansão do vosso compassivo Coração, mas fazei com que também eles glorifiquem a riqueza da vossa Misericórdia.

Eterno Pai, olhai com misericórdia para as almas dos nossos irmãos separados que esbanjaram os Vossos bens e abusaram das Vossas graças, permanecendo teimosamente nos seus erros. Não olheis para os seus erros, mas para o amor do Vosso Filho e para sua amarga Paixão, que suportou por eles, pois também eles estão encerrados no Coração compassivo de Jesus. Fazei com que também eles glorifiquem a Vossa misericórdia por toda a eternidade. Amém.

Rezar o terço à Divina Misericórdia

Sexto Dia (Dia VI - 15:00h)

Hoje, traze-me as almas mansas e humildes, assim como as almas das criancinhas e mergulha-as na Minha misericórdia. Estas almas são as mais semelhantes ao meu Coração. Elas reconfortaram-Me na minha amarga Paixão da minha agonia. Eu as vi quais anjos terrestres que futuramente iriam velar junto aos meus altares. Sobre elas derramo torrentes de graças. Só a alma humilde é capaz de aceitar a minha graça; às almas humildes favoreço com a minha confiança.
Misericordiosíssimo Jesus, que dissestes: "Aprendei de Mim que sou manso e humilde de coração", aceitai na mansão do vosso compassivo Coração as almas mansas e humildes e as almas das criancinhas. Estas almas encantam o Céu todo e são a especial predileção do Pai Celestial, são como um ramalhete diante do trono de Deus, com cujo perfume o próprio Deus se deleita. Estas almas têm a mansão permanente no Coração compassivo de Jesus e cantam sem cessar um hino de amor e misericórdia pelos séculos.
Eterno Pai, olhai com misericórdia para as almas mansas, humildes e para as almas das criancinhas, que estão encerradas na mansão compassiva do Coração de Jesus. Estas almas são as mais semelhantes a Vosso Filho. O perfume destas almas eleva-se da Terra e alcança o Vosso Trono. Pai de misericórdia e de toda bondade, suplico-Vos pelo amor e predileção que tendes para com estas almas: abençoai o mundo todo, para que todas as almas cantem juntamente a glória à Vossa misericórdia, por toda a eternidade. Amém.

Rezar o terço à Divina Misericórdia

Sétimo Dia (Dia VII - 15:00h)

Hoje, traze-Me as almas que veneram e glorificam de maneira especial a Minha misericórdia e mergulha-as na Minha misericórdia. Estas almas foram as que mais sofreram por causa da minha Paixão e penetraram mais profundamente no meu espírito. Elas são a imagem viva do meu Coração compassivo. Estas almas brilharão com especial fulgor na vida futura. Nenhuma delas irá ao fogo do Inferno; defenderei cada uma delas de maneira especial na hora da morte. 
Misericordiosíssimo Jesus, cujo Coração é o próprio amor, aceitai na mansão do vosso compassivo Coração as almas que honram a glorificam de maneira especial a grandeza da vossa Misericórdia. Estas almas tornadas poderosas pela força do próprio Deus, avançam entre penas e adversidades, confiando na vossa Misericórdia. Estas almas estão unidas com Jesus e carregam sobre os seus ombros a humanidade toda. Elas não serão julgadas severamente, mas a vossa Misericórdia as envolverá no momento da morte.
Eterno Pai, olhai com misericórdia para as almas que glorificam e honram o Vosso maior atributo, isto é, a Vossa insondável misericórdia. Elas estão encerradas no Coração compassivo de Jesus. Estas almas são o Evangelho vivo e as suas mãos estão cheias de obras de misericórdia; suas almas repletas de alegria cantam um hino da misericórdia ao Altíssimo. Suplico-Vos, ó Deus, mostrai-lhes a Vossa misericórdia segundo a esperança e a confiança que em Vós colocaram. Que se cumpra nelas a promessa de Jesus, que disse: As almas que veneram a Minha insondável misericórdia, Eu mesmo as defenderei durante a sua vida, especialmente na hora da morte, como Minha glória. Amém.

Rezar o terço à Divina Misericórdia

Oitavo Dia (Dia VIII - 15:00h)

Hoje, traze-Me as almas que se encontram na prisão do Purgatório e mergulha-as no abismo da Minha misericórdia; que as torrentes do meu Sangue refresquem o seu ardor. Todas estas almas são muito amadas por Mim, pagam as dívidas à minha Justiça. Está em teu alcance trazer-lhes alívio. Tira do tesouro da minha Igreja todas as indulgências e oferece-as por elas. Oh, se conhecesses o seu tormento, incessantemente oferecerias por elas a esmolas do espírito e pagarias as suas dívidas à minha Justiça.
Misericordiosíssimo Jesus, que dissestes que quereis misericórdia, eis que estou trazendo à mansão do vosso compassivo Coração as almas do Purgatório, almas que Vos são muito queridas e que no entanto devem dar reparação à vossa Justiça; que as torrentes de Sangue e Água que brotaram do vosso Coração apaguem as chamas do fogo do Purgatório, para que também ali seja glorificado o poder da vossa Misericórdia.
Eterno Pai, olhai com misericórdia para as almas que sofrem no Purgatório e que estão encerradas no Coração compassivo de Jesus. Suplico-Vos que, pela dolorosa Paixão de Jesus, Vosso Filho, e por toda a amargura de que estava inundada a sua Santíssima Alma, mostreis Vossa misericórdia às almas que se encontram sob o olhar da Vossa justiça. Não olheis para elas de outra forma senão através das Chagas de Jesus, Vosso Filho muito amado, porque nós cremos que a Vossa bondade e misericórdia são incomensuráveis. Amém.

Rezar o terço à Divina Misericórdia

Nono Dia (Dia IX - 15:00h)

Hoje, traze-Me as almas tíbias e mergulha-as no abismo da Minha misericórdia. Estas almas ferem mais dolorosamente o meu Coração. Foi da alma tíbia que a minha Alma sentiu repugnância no Horto. Elas levaram-Me a dizer: Pai afasta de Mim este cálice, se assim for a vossa vontade. Para elas, a última tábua de salvação é recorrer a minha Misericórdia. 
Ó compassivo Jesus, que sois a própria Compaixão, trago à mansão do vosso compassivo Coração as almas tíbias; que se aqueçam no fogo do vosso amor puro estas almas geladas, que, semelhantes a cadáveres, Vos enchem de tanta repugnância. Ó Jesus, muito compassivo, usai a onipotência da vossa Misericórdia e atraí-as até ao fogo do vosso amor e concedei-lhes o amor santo, porque Vós tudo podeis.
Eterno Pai, olhai com Vossa misericórdia para as almas tíbias e que estão encerradas no Coração compassivo de Jesus. Pai de Misericórdia, suplico-Vos pela amargura da Paixão de Vosso Filho e por Sua agonia de três horas na Cruz, permiti que também elas glorifiquem o abismo da Vossa misericórdia... Amém.

Rezar o terço à Divina Misericórdia


Irmã Faustina Kowalska  (1905 - 1938)

INDULGÊNCIAS DA NOVENA DA MISERICÓRDIA

Concede-se a Indulgência plenária nas habituais condições (confissão sacramental, comunhão eucarística e orações segundo a intenção do Sumo Pontífice) ao fiel que, no domingo seguinte ao domingo de Páscoa, ou seja, no "Domingo da Misericórdia Divina", em qualquer igreja ou oratório, com o espírito desapegado completamente da afeição a qualquer pecado, também venial, participe nas práticas de piedade em honra da Divina Misericórdia, ou pelo menos recite, na presença do Santíssimo Sacramento da Eucaristia, publicamente exposto ou guardado no Tabernáculo, o Pai-Nosso e o Credo, juntamente com uma invocação piedosa ao Senhor Jesus Misericordioso (por exemplo: "Ó Jesus Misericordioso, confio em Ti"). Concede-se a Indulgência parcial ao fiel que, pelo menos com o coração contrito, eleve ao Senhor Jesus Misericordioso uma das invocações piedosas legitimamente aprovadas.

Também aos homens do mar, que realizam o seu dever na grande extensão do mar; aos numerosos irmãos, que os desastres da guerra, as vicissitudes políticas, a inclemência dos lugares e outras causas do gênero, afastaram da pátria; aos enfermos e a quantos os assistem e a todos os que, por uma justa causa, não podem abandonar a casa ou desempenham uma atividade que não pode ser adiada em benefício da comunidade, poderão obter a Indulgência plenária no Domingo da Divina Misericórdia, se com total detestação de qualquer pecado, como foi dito acima, e com a intenção de observar, logo que seja possível, as três habituais condições, recitem, diante de uma piedosa imagem de Nosso Senhor Jesus Misericordioso, o Pai-Nosso e o Credo, acrescentando uma invocação piedosa ao Senhor Jesus Misericordioso (por exemplo, "Ó Jesus Misericordioso, Confio em Ti").
 
Se nem sequer isto pode ser feito, naquele mesmo dia poderão obter a Indulgência plenária todos os que se unirem com a intenção de espírito aos que praticam de maneira ordinária a obra prescrita para a Indulgência e oferecem a Deus Misericordioso uma oração e juntamente com os sofrimentos das suas enfermidades e os incômodos da própria vida, tendo também eles o propósito de cumprir logo que seja possível as três condições prescritas para a aquisição da Indulgência plenária.

Consagração Montfort ao Imaculado Coração de Jesus

Ó Sabedoria eterna e encarnada! Ó amabilíssimo e adorável Jesus, verdadeiro Deus e verdadeiro homem, unigênito Filho do Eterno Pai e da sempre Virgem Maria, eu Vos adoro profundamente no seio e nos esplendores de Vosso Pai, durante a eternidade, e no seio virginal de Maria, Vossa digníssima Mãe, no tempo da Vossa Encarnação.

Eu Vos dou graças por Vos terdes aniquilado a Vós mesmo, tomando a forma de um escravo para livrar-me da cruel escravidão do demônio. Eu Vos louvo e glorifico por terdes querido submeter-Vos a Maria, Vossa Mãe Santíssima, em todas as coisas, a fim de tornar-me, por Ela, Vosso fiel escravo.

Mas ai de mim, criatura ingrata e infiel como sou, não tenho cumprido as promessas que Vos fiz solenemente no meu batismo; não tenho cumprido os meus deveres, não mereço ser chamado Vosso filho e nem Vosso escravo. E como nada há em mim que não mereça a Vossa repulsa e a Vossa cólera, já não ouso aproximar-me por mim mesmo da vossa santíssima e augustíssima Majestade.

É por essa razão que recorro à intercessão de Vossa Mãe Santíssima, que me destes para Medianeira junto de Vós e é por este meio que espero obter de Vós a contrição e o perdão dos meus pecados, a aquisição e a conservação da Sabedoria.

Ave, pois, ó Maria Imaculada, tabernáculo vivo da Divindade, onde a eterna Sabedoria escondida quer ser adorada pelos Anjos e pelos homens!

Ave, ó Rainha do Céu e da terra, a cujo império está submetido tudo o que existe abaixo de Deus!

Ave, ó Refúgio seguro dos pecadores, cuja misericórdia a ninguém jamais faltou. Atendei ao desejo que tenho da divina Sabedoria e recebei, para isso, os votos e oferendas apresentadas pela minha baixeza!

Eu, (nome)..., pecador infiel, renovo e ratifico hoje em Vossas mãos, as promessas do meu batismo. Renuncio para sempre a satanás, às suas pompas e suas obras e dou-me inteiramente a Jesus Cristo, Sabedoria encarnada, para segui-Lo, levando a minha cruz em todos os dias da minha vida. E, para Lhe ser mais fiel do que até agora tenho sido, escolho-Vos, hoje, ó Maria Santíssima, na presença de toda a corte celeste, para minha Mãe e Senhora.

Entrego-Vos e consagro-Vos, na qualidade de escravo, o meu corpo e a minha alma, meus bens interiores e exteriores e até o valor das minhas boas obras passadas, presentes e futuras, deixando-Vos pleno e total direito de dispor de mim e de tudo o que me pertence, sem exceção, segundo Vosso agrado, para maior glória de Deus, no tempo e na eternidade. 

Recebei, ó Virgem benigna, esta pequena oferenda da minha escravidão, em união e em honra à submissão que a Sabedoria eterna quis ter da Vossa maternidade; em homenagem ao poder que ambos tendes sobre este pequeno verme e miserável pecador, e em ação de graças pelos privilégios com que vos favoreceu a Santíssima Trindade. 

Prometo que quero, de agora em diante, como Vosso verdadeiro escravo, buscar a Vossa honra e obedecer-Vos em todas as coisas. 

Ó Mãe admirável, apresentai-me ao Vosso querido Filho na qualidade de escravo eterno para que, tendo-me remido por Vós, por Vós também me receba favoravelmente. 

Ó Mãe de misericórdia, concedei-me a graça de obter a verdadeira Sabedoria de Deus e de colocar-me, por isso, no número daqueles que amais, ensinais, guiais, sustentais e protegeis como filhos e escravos vossos. 

Ó Virgem fiel, tornai-me em tudo um tão perfeito discípulo, imitador e escravo da Sabedoria encarnada, Jesus Cristo, Vosso Filho, que eu chegue um dia, por vossa intercessão e vosso exemplo, à plenitude da sua idade na terra e da sua glória nos Céus. Assim seja. 

Novena a Nossa Senhora de Guadalupe

1º. DIA
Querida Senhora de Guadalupe, Mãe de santidade, ensinai-me Vossa doçura e força. Ouvi minha humilde prece oferecida com cordial confiança para pedir esta graça ...
Pai Nosso, Ave Maria e Glória.

2º. DIA
Ó Maria, concebida sem pecado, venho ao Vosso trono da graça para compartilhar da fervorosa devoção de Vossos fiéis filhos mexicanos que Vos invocam sob o glorioso título Asteca de Guadalupe. Concedei-me uma viva fé para realizar sempre a santa vontade de Vosso Filho: seja feita Sua vontade assim na terra como no céu.
Pai Nosso, Ave Maria e Glória.

3º. DIA
Maria, cujo Coração Imaculado foi ferido por sete espadas de dor, ajudai-me a caminhar corajosamente entre os agudos espinhos que cobrem meu caminho. Concedei-me a força de ser um verdadeiro imitador Vosso. Isto eu Vos peço, minha querida Mãe.
Pai Nosso, Ave Maria e Glória.

4º. DIA
Querida Mãe de Guadalupe, eu Vos peço uma fortalecida vontade de imitar a caridade de Vosso divino Filho, de sempre procurar o bem para os necessitados. Humildemente Vos peço que isto me alcanceis.
Pai Nosso, Ave Maria e Glória.

5º. DIA
Ó Mãe Santíssima, eu Vos peço que me alcanceis o perdão de todos os meus pecados, abundantes graças para servir Vosso Filho mais fielmente deste momento em diante, e finalmente, a graça de louvá-lO Convosco para sempre no céu.
Pai Nosso, Ave Maria e Glória.

6º. DIA
Maria, Mãe das vocações, multiplicai as vocações sacerdotais e enchei a terra com casas religiosas que serão luz e calor para o mundo, segurança nas noites tempestuosas. Pedi a Vosso Filho que nos envie muitos sacerdotes e religiosos. Isto Vos pedimos, ó Mãe.
Pai Nosso, Ave Maria e Glória.

7º. DIA
Ó Senhora de Guadalupe, pedimo-Vos que os pais vivam uma santa vida e eduquem seus filhos de maneira cristã; que os filhos obedeçam e sigam as orientações de seus pais; que todos os membros das famílias rezem e adorem juntos. Isto Vos pedimos, ó Mãe.
Pai Nosso, Ave Maria e Glória.

8º. DIA
Com meu coração repleto da mais sincera veneração, eu me prostro diante de Vós, ó Mãe, para Vos pedir que me alcanceis a graça de cumprir os deveres de meu estado de vida com fidelidade e constância.
Pai Nosso, Ave Maria e Glória.

9º. DIA
Ó Deus, foi agradável a Vós derramar sobre nós incessantes graças, colocando-nos sob a especial proteção da Bem-Aventurada Virgem Maria. Concedei-nos, a Vossos humildes servos, que se rejubilam em honrá - la hoje sobre a terra, a felicidade de vê-la face a face no céu.
Pai Nosso, Ave Maria e Glória.

Oração a Nossa Senhora do Carmo
     Ó Virgem do Carmo e mãe amorosa de todos os fiéis, mas especialmente dos que vestem vosso sagrado Escapulário, em cujo número tenho a dita de ser incluído, intercedei por mim ante o trono do Altíssimo. 

          Obtende-me que, depois de uma vida verdadeiramente cristã, expire revestido deste santo hábito e, livrando-me do fogo do inferno, conforme prometestes, mereça sair quanto antes, por vossa intercessão poderosa, das chamas do Purgatório.

        Ó Virgem dulcíssima, dissestes que o Escapulário é a defesa nos perigos, sinal do vosso entranhado amor e laço de aliança sempiterna entre Vós e os vossos filhos. Fazei, pois, Mãe amorosíssima, que ele me una perpetuamente a Vós e livre para sempre minha alma do pecado. 

       Em prova do meu reconhecimento e fidelidade, ofereço-me todo a Vós, consagrando-Vos neste dia os meus olhos, meus ouvidos, minha boca, meu coração e todo o meu ser. E porque Vos pertenço inteiramente, guardai-me e defendei-me como filho e servidor vosso. Amém.

ORAÇÃO A MARIA, RAINHA DA MISERICÓRDIA
                                                                                           (Santo Afonso de Ligório)

Mãe de Deus e senhora minha, Maria.
Como se apresenta diante de uma grande rainha
um pobre maltrapilho e chagado,
assim me apresento diante de Vós, rainha do céu e da terra.
De vosso trono sublime, dignai-vos
volver vossos olhos para mim, pobre pecador.
Deus vos tornou tão rica
para que possais socorrer os pobres,
e vos fez rainha da misericórdia
para que possais aliviar os miseráveis.
Olhai e tende misericórdia de mim.
Olhai por mim e não me abandoneis,
tornai-me de pobre pecador em santo.
Vejo que eu nada mereço e, por minha ingratidão,
deveria ser privado de todas as graças
que, por vós, me teria dado meu Senhor.
Porém, vós, que sois rainha da misericórdia,
não procurais por méritos,
mas misérias e necessidades por socorrer.
E quem poderia ser mais pobre e necessitado do que eu?
Virgem excelsa, eu sei que vós,
que sois a rainha do universo,
sois também a minha rainha.
Por isso, de maneira muito especial,
quero dedicar-me ao vosso serviço,
para que disponhais de mim de bom agrado.
Como São Boaventura, queria vos dizer: Senhora,
estou ao vosso serviço,
para que possais me moldar e me dirigir.
Não me abandoneis a mim mesmo,
mas sede minha guia,
colocai-me sob vosso arbítrio
e corrigi-me, se não vos obedecer,
porque serão para mim mais salutares
as reprimendas que vierem por vossas mãos.
Estimo mais ser vosso servo
do que senhor da terra inteira.
"Sou todo vosso, salvai-me" (Sl 118, 94).
Tomai-me para vós e protegei-me.
Não quero ser de mim mesmo, a vós me entrego.
E se, no passado, vos servi mal,
perdendo belas ocasiões de vos honrar,
agora em diante quero tornar-me um dos vossos servos
mais amorosos e leais.
Não quero que ninguém venha a me superar
em vos honrar e amar, minha doce rainha.
Assim vos prometo,
com vossa ajuda, assim hei de cumprir. 
Amém.

ORAÇÃO DO CALVÁRIO
                                                     (do autor do blog)

Dai-me, Senhor, a Vossa angústia no Monte das Oliveiras, para que eu me surpreenda com o Vosso horror ao pecado;

Dai-me, Senhor, o Vosso suor de sangue para que eu possa apagar o fogo das minhas inquietudes;

Dai-me, Senhor, as marcas dos Vossos flagelos, para que eu possa curar-me das feridas da vaidade;

Dai-me, Senhor, a dor lancinante dos espinhos que perfuraram a Vossa fronte para que possa aliviar os Vossos filhos que sofrem;

Dai-me, Senhor, a Vossa agonia na subida do Calvário para que eu seja capaz de abrir caminhos nas marcas de Vossas sandálias;

Dai-me, Senhor, o desfalecimento das Vossas quedas para que eu possa erguer da terra com mais perseverança;

Dai-me, senhor, o peso do madeiro que vergaste Vossos braços no Calvário, para que eu me desfaleça diante da minha miséria;

Dai-me, Senhor, a rigidez dos pregos cortando Vossos membros, para que eu tenha a ternura dos que constroem a paz;

Dai-me, Senhor, o assombro de Vossos espasmos para que a sombra do orgulho não acompanhe os meus passos;

Dai-me, Senhor, a Vossa sede atroz para que eu possa saciar a muitos com o refrigério da esperança;

Dai-me, Senhor, a Vossa compaixão diante dos Vossos algozes, para que eu saiba amar sem medida alguma;

Dai-me, Senhor, o Vosso peito aberto à lança que mata, para que eu defenda a vida ainda que no ventre;

Dai-me, Senhor, a água que brota do Vosso coração dilacerado para que eu possa lavar todas as minhas faltas;

Dai-me, Senhor, a Vossa Cruz bendita para que um dia, diante de Vós, eu não chegue de mãos vazias...
(Arcos de Pilares)

ORAÇÃO ÀS MÃOS ENSANGUENTADAS DE JESUS
 (Santa Teresa de Los Andes)

‘Aqui venho com a fé de uma alma cristã para buscar a vossa misericórdia, em situação tão angustiante para mim. Não me desampares e que as portas abertas no meu caminho sejam as Vossas mãos poderosas que as deixem abertas, para me trazer a paz tão desejada. A vossos pés deixo esta súplica de minha alma angustiada e somente pode vir em meu auxílio as Vossas mãos poderosas. Ajudai-me a ser um bom cristão, a fazer boas obras em palavras e atos e, assim, obter a Vossa infinita misericórdia e o perdão de todos os pecados e faltas cometidas em minha vida.’

Rezar um ‘Pai Nosso’.

Senhor Jesus Cristo, pesa-me de todo o meu coração Vos haver ofendido, tão bom e digno que sois em ser amado; prometo, com a Vossa graça, nunca mais pecar. Amém.

(Esta oração deve ser rezada por 15 dias. Após 8 dias, a graça é alcançada, por mais difícil que pareça ser).



ORAÇÃO A SÃO MIGUEL ARCANJO

'Ó glorioso príncipe da milícia celeste, São Miguel Arcanjo, defende-nos no combate e na luta terrível contra os principados e as potestades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra os espíritos malignos espalhados pelos ares (Ef. 6)! Vem em auxílio dos homens que Deus criou imortais, feitos à sua imagem e semelhança e que remiu por alto preço da tirania do demônio (Sab. 2; I Cor. 6). 

Combate neste dia, com o exército dos santos anjos, a batalha que o Senhor outrora combateu contra Lúcifer, o chefe dos orgulhosos, e contra os anjos caídos que foram impotentes para resistir e para os quais não há mais lugar no céu. Sim, este grande dragão, esta antiga serpente chamada demônio ou Satanás, que seduz o mundo inteiro, foi precipitado com os seus anjos no fundo do abismo (Ap 12). Mas eis que agora este velho inimigo, este mesmo homicida, levanta ferozmente a cabeça. Disfarçado como um anjo de luz e seguido pela turba inteira dos espíritos malignos, percorre o mundo inteiro para dele se apoderar e banir o nome de Deus e do seu Cristo, para perseguir, matar e levar à perdição eterna as almas destinadas à glória eterna. Sobre os homens de espírito perverso e de coração corrupto, este dragão do mal derrama também, como uma torrente de lama impura, o veneno de sua malícia infernal, ou seja, o espírito da mentira, da impiedade, da blasfêmia e o hálito envenenado da impureza, dos vícios e de todas as abominações.

Os inimigos cheios de astúcia têm acumulados opróbrios e amarguras à Igreja, esposa do Cordeiro imaculado e lhe dado a beber absinto; sobre seus bens mais sagrados impõem suas mãos criminosas para a realização de todos os seus ímpios desígnios. Lá, no lugar sagrado onde está instituída a sede de São Pedro e a Cátedra da Verdade para iluminar os povos, foi instalado o trono da abominação de sua impiedade, com o desígnio iníquo de ferir o Pastor e dispersar as ovelhas.

Nós te suplicamos, ó príncipe invencível, ajuda o povo de Deus e concede-lhe a vitória contra os ataques destes espíritos dos réprobos. Este povo te venera como seu protetor e padroeiro, e a Igreja se gloria de tê-lo como defensor contra os poderes malignos do inferno. A ti Deus confiou a missão de conduzir as almas para a felicidade celeste. Roga, portanto, ao Deus da paz que submeta Satanás aos nossos pés, tão derrotado e subjugado, que nunca mais possa impor a escravidão aos homens, nem prejudicar a Igreja! Apresenta as nossas orações à vista do Todo-Poderoso para que as misericórdias do Senhor nos alcancem o quanto antes. Submete o dragão, a antiga serpente, que é o diabo e Satanás, e o precipite acorrentado no abismo para que não mais possa seduzir as nações (Ap 20). Amém.

Desde já confiados à sua assistência e proteção, com a sagrada autoridade da Santa Igreja e em nome de Jesus Cristo, Deus e Nosso Senhor, comprometemo-nos com fé e segurança repelir aos ataques da astúcia diabólica.'

Oremos: ‘Ó Deus, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, nós invocamos vosso Santo Nome e imploramos insistentemente a Vossa clemência para que, pela intercessão da Imaculada sempre Virgem Maria, nossa Mãe, e do glorioso São Miguel Arcanjo, de São José, esposo da mesma Santíssima Virgem, dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo e de todos os santos, dignai-vos proteger contra Satanás e contra todos os espíritos malignos que vagueiam pela terra para destruir a humanidade e fazer perder as almas. Amém’.

Em 1934, a oração original do Papa Leão XIII foi alterada sem maiores explicações. O trecho relativo ao avanço da apostasia universal até as portas da Igreja, ou seja, ao próprio Vaticano (‘a sede de São Pedro’) foi eliminado (Em La Salette, em 1846, Nossa Senhora já havia vaticinado que ‘Roma perderá a fé e se converterá na sede do Anticristo’, demonstrando, assim, cabalmente, a vinculação profética de La Salette com a ‘visão’ de Leão XIII, bem como a gravíssima situação a que estaria submetida a Santa Igreja). Adicionalmente, a oração completa foi substituída por uma versão bem mais sucinta (dada abaixo), que traduz de forma muito difusa o espírito e a força da oração original:

'São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate, sede o nosso refúgio contra as maldades e ciladas do demônio. Ordene-lhe Deus, instantemente o pedimos, e vós, príncipe da milícia celeste, pela virtude divina, precipitai no inferno a satanás e a todos os espíritos malignos, que andam pelo mundo para perder as almas. Amém'.

ORAÇÃO A JESUS

Vós sois, ó Jesus, o Cristo, meu Pai santo, meu Deus misericordioso, meu Rei infinitamente grande; sois meu bom pastor, meu único mestre, meu auxílio cheio de bondade, meu pão vivo, meu sacerdote eterno, meu guia para a pátria, minha verdadeira luz, minha santa doçura, meu reto caminho, sapiência minha preclara, minha pura simplicidade, minha paz e concórdia; sois, enfim, toda a minha salvaguarda, minha herança preciosa, minha eterna salvação...

Ó Jesus Cristo, amável Senhor, por que, em toda a minha vida, amei, por que desejei outra coisa senão vós? Onde estava eu quando não pensava em vós? Ah! que, pelo menos, a partir deste momento meu coração só deseje a vós e por vós se abrase, Senhor Jesus! Desejos de minha alma, correi, que já bastante tardastes; apressai-vos para o fim a que aspirais; procurai em verdade  aquele procurais. Ó Jesus anátema seja quem não vos ama. Aquele que não vos ama seja repleto de amarguras...

Ó doce Jesus, sede o amor, as delícias, a admiração de todo coração dignamente consagrado à vossa glória. Deus de meu coração e minha partilha, Jesus Cristo, que em vós meu coração desfaleça, e sede vós mesmo a minha vida. Acenda-se em minha alma a brasa ardente de vosso amor e se converta num incêndio todo divino, a arder para sempre no altar de meu coração; que inflame o âmago de minha alma; para que no dia de minha morte eu apareça diante de vós inteiramente consumido em vosso amor. Amém.

ORAÇÃO A JESUS DESPREZADO


MEU JESUS DESPREZADO, amor e alegria de minha vida, com vosso exemplo, tornastes possível aos que vos amam, amar também os desprezos. De hoje em diante eu vos prometo sofrer, por vosso amor, todas as ofensas, já que, por meu amor, fostes tão injuriado pelos homens neste mundo. Dai-me forças para realizar esta promessa, fazei-me conhecer e praticar tudo o que desejais de mim.

Meu Deus e meu tudo, não quero procurar outro bem fora de vós, bondade infinita. Vós que cuidais tanto de meu progresso, fazei que eu não tenha outro cuidado senão o de vos dar alegria. Fazei que meus pensamentos sejam empregados sempre em fugir de tudo o que vos ofenda, em procurar o modo de vos agradar em tudo. Afastai de mim toda a ocasião que me afaste de vosso amor. Privo-me de minha liberdade e a consagro toda à vossa divina vontade.

Eu vos amo, bondade sem fim. Verbo encarnado, amo-vos mais que a mim mesmo. Tende piedade de mim e curai todas as feridas de que sofre minha alma por causa das ofensas que vos fiz. Abandono-me inteiramente em vossos braços, meu bom Jesus: quero vos pertencer, quero sofrer por vosso amor; só a vós desejo. Maria, Virgem santa e minha Mãe, eu vos amo e em vós confio. Socorrei-me com a vossa poderosa intercessão!

ATO DE DESAGRAVO

AO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA

PRIMEIRO SÁBADO - reparação contra as blasfêmias cometidas contra a imaculada conceição da Virgem Maria


Ó Coração Doloroso e Imaculado de Maria, transpassado de dor pelas injúrias com que os pecadores ultrajam vosso santo nome e vossas excelsas prerrogativas; eis prostrado aos vossos pés vosso indigno filho, que, oprimido pelo peso das próprias culpas, vem arrependido vos oferecer este ato de reparação contra as injúrias, blasfêmias, indiferenças e injustiças cometidas contra vós pela impiedade dos homens que não vos conhecem. 

Neste Primeiro Sábado, ó Coração Doloroso e Imaculado de Maria, desejo reparar particularmente as blasfêmias contra a vossa Imaculada Conceição. Virgem Imaculada, modelo incomparável de pureza e de formosura, por um privilégio especial, Vós fostes preservada do pecado original. Esta pureza sem mancha fez do vosso Coração o santuário do Espírito Santo. E contra este tesouro de graças, homens ímpios ousam vos blasfemar... Feliz, porém, aquele que Vos ama, ó Maria, Mãe dulcíssima, e possa proclamar as bem-aventuranças do vosso Santo Nome nos confins de toda a terra. Que este meu pequeno ato de puro amor e devoção seja depositado no repositório de graças da Santa Igreja em desagravo e reparação às blasfêmias e ofensas cometidas contra a Vossa Imaculada Conceição. 

E que meu ato de amor seja também um ato de esperança e de súplica à vossa misericordiosa mediação: concedei-me, ó Imaculado e Doloroso Coração de Maria, o firme propósito de vos ser fiel todos os dias de minha vida, de defender a vossa honra de todos os ultrajes, de propagar com entusiasmo vosso culto e vossas glórias a todos os homens, de amar Vosso Filho de todo o meu coração e a graça suprema de estar convosco e com Jesus no Céu por toda a eternidade. Amém. 

(rezar 3 Ave Marias em desagravo ao Imaculado Coração de Maria pelas blasfêmias cometidas contra a Imaculada Conceição da Virgem Maria)

ORAÇÃO A NOSSA SENHORA APARECIDA


Ó Senhora da Conceição Aparecida, que fizestes tantos milagres que comprovam vossa poderosa intercessão junto ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, obtende para nossas famílias as graças de que tanto necessitam. Defendei-nos da violência, das doenças, do desemprego e, sobretudo, do pecado, que nos afasta de Vós. Protegei nossos filhos de tantos fatores de deformação da juventude. E concedei a todos os membros de nossas famílias a graça de poderem trilhar o caminho de perfeição e de paz ensinado por Vosso Divino Filho, que afirmou: "Disse-vos estas coisas para que tenhais paz em Mim. Haveis de ter aflições no mundo; mas tende confiança, Eu venci o mundo!" Amém.
ORAÇÃO PARA ANTES DO ESTUDO
(São Tomás de Aquino)



CREATOR ineffabilis, qui de thesauris sapientiae tuae tres Angelorum hierarchias designasti et eas super caelum empyreum miro ordine collocasti atque universi partes elegantissime distribuisti: Tu, inquam, qui verus fons luminis et sapientiae diceris ac supereminens principium, infundere digneris super intellectus mei tenebras tuae radium claritatis, duplices, in quibus natus sum, a me removens tenebras, peccatum scilicet et ignorantiam. Tu, qui linguas infantium facis disertas, linguam meam erudias atque in labiis meis gratiam tuae benedictionis infundas. Da mihi intelligendi acumen, retinendi capacitatem, addiscendi modum et facilitatem, interpretandi subtilitatem, loquendi gratiam copiosam. Ingressum instruas, progressum dirigas, egressum compleas. Tu, qui es verus Deus et homo, qui vivis et regnas in saecula saeculorum. Amen.

CRIADOR inefável, que, em meio aos tesouros de vossa Sabedoria, elegestes três hierarquias de anjos e as dispusestes em uma ordem admirá­vel acima dos Céus, que dispusestes com tanta beleza as partes do Universo; Vós, a quem chamamos a verdadeira Fonte de Luz e de Sabedoria, e o Princípio supereminente, dignai-Vos derramar sobre as trevas de minha inteligência um raio de vossa clareza. Afastai para longe de mim a dupla obscuridade na qual nasci: o pecado e a ignorância. Vós, que tornais eloquente a língua das criancinhas, modelai minha palavra e derramai nos meus lábios a graça de vossa bênção. Dai-me a penetração da inteligência, a faculdade de lembrar-me, o método e a facilidade do estudo, a profundidade na interpretação e uma graça abundante de expressão. Fortificai meu estudo, dirigi-o seu curso, aperfeiçoai o seu fim, Vós que sois verdadeiro Deus e verdadeiro homem, e que viveis nos séculos dos séculos. Amém.

ORAÇÃO 'VINDE ESPÍRITO SANTO'


'Veni Sancte Spiritus' é um hino medieval prescrito para a Missa de Pentecostes na liturgia romana. A sequência tem sido atribuída a três diferentes autores: Roberto II, o Piedoso, rei da França (970-1031); Papa Inocêncio III (1161 - 1216) e Cardeal Stephen Langton (1150–1228), arcebispo de Cantuária e primaz da Inglaterra, o autor mais provável, que a teria composto por volta do ano 1200.

'Veni Sancte Spiritus' ('Vinde, Espírito Santo')


Veni Sancte Spiritus, et emitte cælitus, lucis tuæ radium.
Vinde, Espírito Santo e enviai do céu um raio de Vossa luz.

Veni pater pauperum, veni dator munerum, veni lumen cordium.
Vinde, pai dos pobres, vinde dispensador dos dons, vinde luz dos corações.

Consolator optime, dulcis hospes animæ, dulce refrigerium.
Consolador por excelência, hóspede da alma, nosso doce refrigério.

In labore requies, in æstu temperies, in fletu solatium.
No trabalho, sois repouso; no ardor, sois calma; no pranto, consolo.

O lux beatissima, reple cordis intima, tuorum fidelium.
Ó luz beatíssima, penetrai até o fundo do coração dos que vos são fiéis. 

Sine tuo numine, nihil est in homine, nihil est innoxium.
Sem vossa graça, nada há no homem, nada que não lhe seja nocivo.

Lava quod est sordidum, rega quod est aridum, sana quod est saucium.
Lavai o que é impuro, fecundai o que é estéril, ao que está ferido curai.

Flecte quod est rigidum, fove quod est frigidum, rege quod est devium.
Dobrai o rígido, aquecei o que é frio e o que se extraviou, guiai.


Da tuis fidelibus, in te confidentibus, sacrum septenarium.
Dai aos que vos são fiéis e em vós confiam, os sete dons sagrados.


Da virtutis meritum, da salutis exitum, da perenne gaudium. Amen.
Dai-lhes o mérito da virtude, a salvação no termo da vida, a eterna felicidade. Amém.


ORAÇÃO UNIVERSAL

CREDO DOMINE! SED CREDAM FIRMIUS.SPERO DOMINE! SED SPEREM SECURIUS. AMO DOMINE! SED AMEN ARDENTIUS . DOLEO DOMINE! SED DOLEAM VEHEMENTIUS.
CREIO, SENHOR, ESPERO, AMO, ARREPENDO-ME; DAI-ME PORÉM FÉ MAIS FIRME, ESPERANÇA MAIS SEGURA, AMOR MAIS ARDENTE, PESAR MAIS PROFUNDO.
ADORO TE , UT PRIMUM PRINCIPIUM: DESIDERO, UT FINEM ULTIMUM; LAUDO, UT BENEFACTOREM PERPETUUM: INVOCO, UT DEFENSOREM PROPITIUM.
EU VOS ADORO, PRIMEIRO PRINCÍPIO; EU VOS DESEJO, FIM ÚLTIMO; EU VOS LOUVO. BENFEITOR PERPÉTUO; EU VOS INVOCO, PROPÍCIO DEFENSOR.
TUA ME SAPIENTIA DIRIGE: JUSTITIA CONTINE: CLEMENTIA SOLARE: POTENCIA PROTEGE.
SEJA MINHA LUZ VOSSA SABEDORIA, MINHA REGRA VOSSA JUSTIÇA, MEU CONSOLO VOSSA CLEMÊNCIA, MEU AMPARO VOSSA ONIPOTÊNCIA.
OFFERO TIBI DEUS COGITANDA, UT SINT AD TE:
DICENDA, UT SINT DE TE:
FACIENDA, UT SINT SECUNDUM TE: FERENDA, UT SINT PROPTER TE.
SEJAM , SENHOR, MEUS PENSAMENTOS SÓ EM VÓS,
MEUS DISCURSOS SÓ DE VÓS,
MEUS ATOS A VÓS CONFORMES,
MINHAS PENAS POR VÓS SOFRIDAS.
VOLO, QUOD VIS: VOLO QUIA VIS : VOLO, QUOMODO VIS: VOLO QUANDIU VIS.
QUERO O QUE VÓS QUEREIS, PORQUE QUEREIS, COMO QUEREIS, QUANDO QUEREIS.
ORO DOMINE ! INTELLECTUM ILLUMINES: VOLUMTATEM INFLAMES:
CORPUS EMUNDES:
ANIMAM SANCTIFICES.
ROGO-VOS SENHOR!  ALUMIAI-ME O ENTENDIMENTO, INCENDIAI-ME A VONTADE, PURIFICAI-ME O CORPO, SANTIFICAI-ME A ALMA.
A SUPERBIA NON INFICIAR;
ADULATIONE NON AFFICIAR; A MUNDO NON DECIPIAR; A SATANA NON CIRCUNVENIAR.
NÃO ME EIVE A SOBERBA, NÃO ME AFEIÇOE A LISONJA, NÃO ME ENGANE O MUNDO, NÃO ME ENREDE SATANÁS.
GRATIAM PRAESTA MEMORIAM PURGANTI, LINGUAM FRENANDI OCULOS COHIBENDI SENSUS COERCENDI.
VENHA VOSSA GRAÇA LIMPAR-ME A MEMÓRIA, REFREAR-ME A LÍNGUA, GUARDAR-ME OS OLHOS, CONTER-ME OS SENTIDOS
DEFLEAM PRAETERITAS INIQUITATES: REPELLAM FUTURAS TENTATIONES: CORRIGAM VITIOSAS PROPENSIONES: EXCOLAM IDONEAS VIRTUTES.
FAZEI-ME CHORAR OS PECADOS PASSADOS, REPELIR AS FUTURAS TENTAÇÕES, REPRIMIR AS MÁS INCLINAÇÕES, PRATICAR AS NECESSÁRIAS VIRTUDES.
TRIBUE MIHI BONE DEUS AMOREM TUI: ODIUM MEI : ZELUM PROXIMI: CONTEMPTUM MUNDI.
CONCEDEI-ME, DEUS, DE BONDADE, O AMOR DE VÓS , O ÓDIO DE MIM, O ZELO PELO PRÓXIMO, O DESPREZO DO MUNDO.
STUDEAM SUPERIORIBUS OBDIRE: INFERIORIBUS SUBVENIRE: AMICIS CONSULERE: INIMICIS PARCERE
PROPONHO OBEDECER AOS SUPERIORES, AJUDAR OS INFERIORES, CUIDAR DOS AMIGOS, PERDOAR OS INIMIGOS.
MEMINERIM, O JESU, MANDATI TUI ET EXEMPLI, INIMICOS DILIGENDO, INJURIAS SUFFERENDO, PERSEQUENTIBUS BENEFACIENDO, PRO CALUMNIATORIBUS ORANDO.
LEMBRAR-ME-EI , SENHOR JESUS , DE VOSSA ORDEM E EXEMPLO, PARA AMAR OS INIMIGOS, SOFRER AS INJÚRIAS, BEM QUERER AOS QUE ME PERSEGUEM, ORAR PELOS QUE ME DETRATAM.
VINCAM VOLUPTATEM AUSTERITATE: AVARITIAM LARGITATE: IRACUDIAM LENITATE: TEPIDITATEM PEITATE.
FAZEI-ME MODERAR OS SENTIDOS COM A AUSTERIDADE, A AVAREZA COM A ESMOLA, A IRA COM A BRANDURA, A TIBIEZA COM A DEVOÇÃO.
REDDE ME PRUDENTEM IN CONSILIIS: CONSTANTEM IN PERICULIS: PATIENTEM IN ADVERSIS : HUMILEM IN PROSPERIS.
TORNAI-ME PRUDENTE NAS EMPRESAS, CONSTANTE NOS PERIGOS, PACIENTE NA DESGRAÇA, RECATADO NA PROSPERIDADE.
FAC DOMINE, UT SIM IN ORATIONE ATTENTUS: IN EPULIS SOBRIUS : IN MUNERE SEDULUS IN PROPOSITO FIRMUS.
FAZEI-ME , SENHOR, ATENTO NA ORAÇÃO, SÓBRIO NO ALIMENTO, DILIGENTE NAS OBRIGAÇÕES, FIRME NOS PROPÓSITOS.
SANCTIMONIAM ASSEQUAR SINCERA PECCATORUM CONFESSIONE, FERVIDA CORPORIS CHRISTI COMMUNIONE, CONTINUA MENTIS RECOLLECTIONE, PURA CORDIS INTENTIONE.
ESPERO SANTIFICAR-ME COM A SINCERA CONFISSÃO, COMUNHÃO FERVOROSA, CONTÍNUO RECOLHIMENTO E PUREZA DE INTENÇÃO.
DISCAM A TE , DEUS, QUAM TENUE, QUOD TERRENUM: QUAM GRANDE, QUOD DIVINUM : QUAM BREVE, QUOD TEMPORANEUM: QUAM DURABILE, QUOD AETERNUM.
ENSINAI-ME, SENHOR , QUÃO PEQUENO É O QUE É DA TERRA, QUÃO GRANDE É O QUE É DE DEUS, QUÃO BREVE É O TEMPO, QUÃO DILATADA É A ETERNIDADE.
DA, MORTEM PRAEVENIAM: JUDICIUM PERTIMEAM: INFERNUM EFFUGIAM: PARADISUM OBTINEAM.
PER CHRISTUM DOMINUM NOSTRUM. AMEN.



CONCEDEI-ME, QUE ME PREPARE PARA A MORTE, TEMA O JUÍZO, EVITE O INFERNO, ADENTRE O PARAÍSO.
POR CRISTO SENHOR NOSSO. AMÉM. 
ORAÇÃO: ADORO TE DEVOTE

1. Adoro te devote, latens Deitas,
Quae sub his figuris vere latitas
Tibi se cor meum totum subjicit
Quia te contemplans totum deficit.

1. Eu vos adoro devotamente, ó Divindade escondida
Que verdadeiramente oculta-se sob estas aparências,
A Vós, meu coração submete-se todo por inteiro,
Porque, vos contemplando, tudo desfalece.

2. Visus, tactus, gustus in te fallitur,
Sed auditu solo tuto creditur
Credo quidquid dixit Dei Filius
Nil hoc verbo veritatis verius.

2. A vista, o tato, o gosto falham com relação a Vós
Mas, somente em vos ouvir em tudo creio.
Creio em tudo aquilo que disse o Filho de Deus,
Nada mais verdadeiro que esta Palavra de Verdade.

3. In cruce latebat sola Deitas,
At hic latet simul et humanitas
Ambo tamen credens atque confitens,
Peto quod petivit latro paenitens.

3. Na cruz, estava oculta somente a vossa Divindade,
Mas aqui, oculta-se também a vossa Humanidade.
Eu, contudo, crendo e professando ambas,
Peço aquilo que pediu o ladrão arrependido.

4. Plagas, sicut Thomas, non intueor
Deus tamen meum te confiteor
Fac me tibi semper magis credere,
In te spem habere, te diligere.

4. Não vejo, como Tomé, as vossas chagas
Entretanto, vos confesso meu Senhor e meu Deus
Faça que eu sempre creia mais em Vós,
Em vós esperar e vos amar.

5. O memoriale mortis Domini,
Panis vivus vitam praestans homini,
Praesta meae menti de te vivere,
Et te illi semper dulce sapere.

5. Ó memorial da morte do Senhor,
Pão vivo que dá vida aos homens,
Faça que minha alma viva de Vós,
E que a ela seja sempre doce este saber.

6. Pie pellicane Jesu Domine,
Me immundum munda tuo sanguine,
Cujus una stilla salvum facere
Totum mundum quit ab omni scelere.

6. Senhor Jesus, bondoso pelicano,
Lava-me, eu que sou imundo, em teu sangue
Pois que uma única gota faz salvar
Todo o mundo e apagar todo pecado.

7. Jesu, quem velatum nunc aspicio,
Oro fiat illud quod tam sitio
Ut te revelata cernens facie,
Visu sim beatus tuae gloriae. Amen.

7. Ó Jesus, que velado agora vejo,
Peço que se realize aquilo que tanto desejo
Que eu veja claramente vossa face revelada
Que eu seja feliz contemplando a vossa glória. Amém.


ORAÇÃO: DE PROFUNDIS


1. De profundis clamavi ad te Domine 
1. Do fundo do abismo, clamo a vós, Senhor! 

2. Domine exaudi vocem meam fiant aures tuae intendentes in vocem deprecationis meae
2. Senhor, ouvi minha oração; que vossos ouvidos estejam atentos à voz de minha súplica.

3. Si iniquitates observabis Domine: Domine, quis sustinebit?
3. Se levardes em conta nossos pecados, Senhor, quem poderá permanecer diante de vós? 

4. Quia apud te propitiatio est propter legem tuam sustinui te Domine sustinuit anima mea in verbum eius
4. Mas em vós se encontra o perdão dos pecados, para que, reverentes, o sirvamos. Ponho a minha esperança no Senhor. Minha alma tem confiança em sua palavra.

5. Speravit anima mea in Domino
5. Minha alma espera pelo Senhor.

6. A custodia matutina usque ad noctem speret Israel in Domino
6. Mais do que os vigias aguardam a manhã, Espere Israel pelo Senhor.

7. Quia apud Dominum misericordia et copiosa apud eum redemptio
7. Porque junto dele se acha a misericórdia; encontra-se nele copiosa redenção.

8. Et ipse redimet Israel ex omnibus iniquitatibus eius
8. Ele mesmo há de remir Israel de todas as suas iniquidades.


ORAÇÃO: STABAT MATER DOLOROSA


'Stabat Mater Dolorosa' é considerado um dos maiores sete hinos litúrgicos latinos de todos os tempos.  O hino tem origem no século XIII e sua autoria tem sido atribuída ao Papa Inocêncio III (m. 1216), São Boaventura, ou mais provavelmente, Jacopone da Todi (1230-1306). A partir de 1727 e até os dias atuais, tornou-se ofício comum aplicado às liturgias do Setenário das Dores de Nossa Senhora, tendo recebido inúmeras adaptações musicais em latim e em diferentes vernáculos.

HINO STABAT MATER DOLOROSA

Stabat mater dolorosa
iuxta Crucem lacrimosa,
dum pendebat Filius.

Estava a mãe dolorosa
chorando junto à cruz
da qual seu Filho pendia.

Cuius animam gementem,
contristatam et dolentem
pertransivit gladius.

Sua alma soluçante,
inconsolável e angustiada
era atravessada por um punhal.

O quam tristis et afflicta
fuit illa benedicta,
mater Unigeniti!

Ó, quão triste e aflita
estava a bendita mãe
do Filho Unigênito!

Quae maerebat et dolebat,
pia Mater, dum videbat
nati poenas inclyti.

Transpassada de dor,
chorava, vendo
o tormento do seu Filho.

Quis est homo qui non fleret,
matrem Christi si videret
in tanto supplicio?

Quem poderia não se entristecer
ao contemplar a Mãe de Cristo
sofrendo tanto suplício?

Quis non posset contristari
Christi Matrem contemplari
dolentem cum Filio?

Quem poderia conter as lágrimas
vendo a mãe de Cristo
dolorida junto ao seu Filho?

Pro peccatis suae gentis
vidit Iesum in tormentis,
et flagellis subditum.

Pelos pecados do seu povo
Ela viu Jesus no tormento,
flagelado por seus súditos.

Vidit suum dulcem Natum
moriendo desolatum,
dum emisit spiritum.

Viu seu doce Filho
morrendo desolado
ao entregar seu espírito.

Eia, Mater, fons amoris
me sentire vim doloris
fac, ut tecum lugeam.

Ó mãe, fonte de amor,
faz-me sentir toda a tua dor
para que eu chore contigo.

Fac, ut ardeat cor meum
in amando Christum Deum
ut sibi complaceam.

Faz com que meu coração arda
no amor a Cristo Senhor
para que possa consolá-lo.

Sancta Mater, istud agas,
crucifixi fige plagas
cordi meo valide.

Santa Mãe, marca profundamente
no meu coração
as chagas do teu Filho crucificado.

Tui Nati vulnerati,
tam dignati pro me pati,
poenas mecum divide.

Por mim, teu Filho coberto de chagas
quis sofrer seus tormentos,
quero compartilhá-los.

Fac me tecum pie flere,
crucifixo condolere,
donec ego vixero.

Faz com que eu chore
e que carregue com Ele a sua cruz
enquanto dure a minha existência.

Iuxta Crucem tecum stare,
et me tibi sociare
in planctu desidero.

Quero estar em pé
ao teu lado, junto à cruz
chorando junto a ti.

Virgo virginum praeclara,
mihi iam non sis amara,
fac me tecum plangere.

Virgem das virgens notável,
não sejas rigorosa comigo,
deixa-me chorar junto a ti.

Fac, ut portem Christi mortem,
passionis fac consortem,
et plagas recolere.

Faz com que eu compartilhe a morte de Cristo
que participe da sua paixão
e que rememore suas chagas.

Fac me plagis vulnerari,
fac me Cruce inebriari,
et cruore Filii.

Faz com que me firam suas feridas,
que sofra o padecimento da cruz
pelo amor do teu Filho.

Flammis ne urar succensus,
per te, Virgo, sim defensus
in die iudicii.

Inflamado e elevado pelas chamas,
seja defendido por ti, ó Virgem,
no dia do Juízo Final.

Christe, cum sit hinc exire,
da per Matrem me venire
ad palmam victoriae.

Faz com que eu seja custodiado pela cruz,
fortalecido pela morte de Cristo
e confortado pela graça.

Quando corpus morietur,
fac, ut animae donetur 
paradisi gloria. Amen.

Quando o corpo morrer,
faz com que minha alma alcance
a glória do Paraíso. Amém.

ORAÇÕES A SÃO JOSÉ

I - ORAÇÃO A SÃO JOSÉ (SÃO PIO X)

Glorioso São José, modelo de todos os que se dedicam ao trabalho, obtende-me a graça de trabalhar com espírito de penitência para expiação de meus numerosos pecados;
De trabalhar com consciência, pondo o culto do dever acima de minhas inclinações;
De trabalhar com recolhimento e alegria, olhando como uma honra empregar e desenvolver pelo trabalho os dons recebidos de Deus;
De trabalhar com ordem, paz, moderação e paciência, sem nunca recuar perante o cansaço e as dificuldades;
De trabalhar, sobretudo com pureza de intenção e com desapego de mim mesmo, tendo sempre diante dos olhos a morte e a conta que deverei dar do tempo perdido, dos talentos inutilizados, do bem omitido e da vã complacência nos sucessos, tão funesta à obra de Deus!
Tudo por Jesus, tudo por Maria, tudo à vossa imitação, oh! Patriarca São José!
Tal será a minha divisa na vida e na morte. Amém.

II - ORAÇÃO A SÃO JOSÉ

Oh! glorioso São José, a quem foi dado o poder de tomar possíveis as coisas humanamente impossíveis, vinde em nosso auxílio nas dificuldades em que nos achamos. Tomai sob a vossa proteção a causa que vos confiamos, para que tenha uma solução favorável.
Oh! Pai muito amado, em vós depositamos toda nossa confiança. Que ninguém possa jamais dizer que vos invocamos em vão. Já que tudo podeis junto a Jesus e Maria, mostrai-nos que vossa bondade é igual ao vosso poder.
São José, a quem Deus confiou o cuidado da mais santa família que jamais houve, sede o pai e protetor da nossa e impetrai-nos a graça de vivermos e morrermos no amor de Jesus e Maria.
São José do Perpétuo Socorro rogai por nós que recorremos a vós.

III - ORAÇÃO A SÃO JOSÉ


A vós São José, recorremos na nossa tribulação, e depois de ter implorado o auxílio da vossa Santíssima Esposa, cheios de confiança, solicitamos o vosso patrocínio. Por esse laço sagrado de caridade que vos uniu à Virgem Imaculada Mãe de Deus, e pelo amor paternal que tivestes para com o Menino Jesus, ardentemente vos suplicamos que lanceis um olhar benigno à herança que Jesus Cristo conquistou com o seu Sangue, e nos assistais, nas nossas necessidades, com o vosso auxílio e poder.
Protegei, oh! guarda providente da Divina Família, a raça escolhida de Jesus Cristo;
Afastai para longe de nós, oh! Pai amantíssimo, a peste do erro e do vício; assisti-nos do alto do céu, oh! nosso fortíssimo sustentáculo, na luta contra o poder das trevas; E, assim como outrora salvastes da morte a vida ameaçada, do Menino Jesus assim também defendei agora a Santa Igreja de Deus contra as ciladas dos seus inimigos e contra toda a adversidade.
Amparai a cada um de nós, com vosso constante patrocínio, a fim de que a vosso exemplo e sustentados com o vosso auxílio, possamos viver virtuosamente, piedosamente morrer, e obter no Céu a eterna bem-aventurança. Amém.

IV - LADAINHA A SÃO JOSÉ

São José, pai virginal de Jesus, rogai por nós.
São José esposo virginal de Maria, rogai por nós.
São José, homem justo segundo o coração de Deus, rogai por nós.
São José, custódio fiel da Mãe e do filho de Deus, rogai por nós.
São José, confidente íntimo dos Sagrados Corações de Jesus e de Maria, rogai por nós.
São José, fiel imitador das virtudes destes Sagrados Corações, rogai por nós.
São José, modelo de vida oculta e de íntima união com os Sagrados Corações de Jesus e de Maria, rogai por nós.
São José, modelo de generosidade para com os Sagrados Corações de Jesus e de Maria, rogai por nós.
São José, consolado em vossas provas por estes Sagrados Corações, rogai por nós.
São José, que vivestes em Nazaré na paz dos Sagrados Corações de Jesus e de Maria, rogai por nós.
São José, revestido de autoridade paternal sobre o Sagrado Coração de Jesus Cristo, rogai por nós.
São José, ardente em amor pelos Sagrados Corações de Jesus e de Maria, rogai por nós.
São José que aprendestes a doçura, a humildade e a misericórdia na escola destes Sagrados Corações, rogai por nós.
São José, instruído na vida interior na escola destes Sagrados Corações, rogai por nós.
São José, que participais no céu das delícias destes Sagrados Corações, rogai por nós.
São José, que ocupais no céu um lugar perto de Jesus e de Maria, rogai por nós.
São José, poderoso protetor da Igreja, rogai por nós.
São José, compassivo advogado da Igreja, rogai por nós.
Adiantai com vossas súplicas o triunfo da Igreja, Oh! São José, poderoso com o Coração de Jesus!
Consolai e protegei a nosso Soberano Pontífice, Oh! São José, poderoso com o Coração de Jesus!
Cuidai e defendei a nossa amada pátria, Oh! São José, poderoso com o Coração de Jesus!
Pedi para nós o amor dos Sagrados Corações, Oh! São José, poderoso com o Coração de Jesus!
Rogai por todas as Famílias, Oh! São José, poderoso com o Coração de Jesus!
Rogai por todas a Congregações Religiosas, Oh! São José, poderoso com o Coração de Jesus!
Rogai pelos Sacerdotes e os Missionários, Oh! São José, poderoso com o Coração de Jesus!
Rogai por todos os Apóstolos dos Dois Corações, Oh! São José, poderoso com o Coração de Jesus!
Rogai por todos os pecadores e os que estão no erro, Oh! São José, poderoso com o Coração de Jesus!

Oração

Oh! Deus, que ofereceis a São José como modelo da verdadeira devoção aos Sagrados Corações de Jesus e de Maria, e a ele nos dais como patrono em meio das provas que afligem ao mundo e a Igreja! Concedei-nos por sua intercessão a graça de chegar a sermos verdadeiros filhos destes Sagrados Corações. Vós o pedimos pelo mesmo Jesus Cristo Nosso Senhor. Amém.


ORAÇÃO: CANTO DO 'EXULTET'


Exsultet (ou 'Exultet' ou 'Paschale Præconium') é um antigo cântico que é cantado durante a Vigília Pascal, logo após ser aceso o Círio Pascal. A vela acesa contém um simbolismo duplo: primeiro, ela representa a coluna de fogo que o Senhor iluminou a noite  durante a fuga do povo israelita do Egito. Segundo, representa Cristo, que é a luz do mundo. O Exultet canta este simbolismo e recorda-nos a história da nossa salvação, a partir da queda de Adão, dos eventos da primeira Páscoa realizada por Moisés e pelos israelitas, e, finalmente, dos acontecimentos da última Páscoa em que Jesus sofreu, morreu e ressuscitou dos mortos e, pela qual, a humanidade foi redimida: 

Exsultet iam angelica turba caelorum exsultent divina mysteria et pro tanti Regis victoria, tuba insonet salutaris.

Gaudeat et tellus tantis irradiata fulgoribus et, aeterni regis splendore illustrata, totius orbis se sentiat amisisse caliginem.

Laetetur et mater Ecclesia tanti luminis adornata fulgoribus: et magnis populorum vocibus haec aula resultet.

Quapropter adstantes vos, fratres carissimi, ad tam miram huius sancti luminis claritatem, una mecum, quaeso, Dei omnipotentis misericordiam invocate.

Ut, qui me non meis meritis intra Levitarum numerum dignatus est aggregare luminis sui claritatem infundens cerei huius laudem implere perficiat.

Per Dominum nostrum Iesum Christum Filium suum, qui cum eo vivit et regnat in unitate Spiritus Sancti, Deus, per omnia saecula saeculorum.

R. Amen.

V. Dominus vobiscum. R. Et cum spiritu tuo.

V. Sursum corda. R. Habemus ad Dominum.

V. Gratias agamus Domino Deo nostro. R. Dignum et iustum est.

Vere dignum et iustum est, invisibilem Deum Patrem omnipotentem Filium que eius unigenitum, Dominum nostrum Iesum Christum, toto cordis ac mentis affectu et vocis ministerio personare.

Qui pro nobis aeterno Patri Adae debitum solvit et veteris piaculi cautionem pio cruore detersit.

Haec sunt enim festa Paschalia, in quibus vere ille Agnus occiditur, cuius sanguine postes fidelium consecrantur.

Haec nox est, in qua primum patres nostros, filios Israel, eductos de Aegypto, Mare Rubrum sicco vestigio transire fecisti. Haec igitur nox est, quae peccatorum tenebras columnae illuminatione purgavit.

Haec nox est, quae hodie per universum mundum in Christo credentes a vitiis saeculi, et caligine peccatorum segregatos reddit gratiae, sociat sanctitati.

Haec nox est, in qua, destructis vinculis mortis, Christus ab inferis victor ascendit.

Nihil enim nobis nasci profuit, nisi redimi profuisset.

O mira circa nos tuae pietatis dignatio! O inaestimabilis dilectio caritatis: ut servum redimeres, Filium tradidisti!

O certe necessarium Adae peccatum, quod Christi morte deletum est!

O felix culpa, quae talem ac tantum meruit habere Redemptorem!

O vere beata nox, quae sola meruit scire tempus et horam, in qua Christus ab inferis resurrexit!

Haec nox est, de qua scriptum est: Et nox sicut dies illuminabitur: et nox illuminatio mea in deliciis meis.

Huius igitur sanctificatio noctis fugat scelera, culpas lavat: et reddit innocentiam lapsis, et maestis laetitiam. Fugat odia, concordiam parat, et curvat imperia.

In huius igitur noctis gratia, suscipe, sancte Pater laudis huius sacrificium vespertinum, quod tibi in haec cerei oblatione sollemni, per ministrorum manus de operibus apum, sacrosancta reddit ecclesia.

Sed iam columnae huius praeconia novimus, quam in honorem Dei rutilans ignis accendit. Qui, licet sit divisus in partes, mutuati tamen luminis detrimenta non novit. Alitur enim liquantibus ceris, quas in substantiam pretiosae huius lampadis apis mater eduxit.

O vere beata nox, quae exspoliavit Aegyptos, ditavit Hebraeos nox, in qua terrenis caelestia, humanis divina iunguntur!

Oramus ergo te, Domine, ut cereus iste in honorem tui nominis consecratus, ad noctis huius caliginem destruendam, indeficiens perseveret. Et in odorem suavitatis acceptus, supernis luminaribus misceatur. Flammas eius lucifer matutinus inveniat: Ille, inquam, lucifer, qui nescit occasum: Ille qui regressus ab inferis, humano generi serenus illuxit.

Precamur ergo te, Domine, ut nos famulos tuos, omnemque clerum, et devotissimum populum, una cum beatissimo Papa nostro N. et Antistite nostro N. quiete temporum concessa, in his paschalibus gaudiis, assidua protectione regere, gubernare, et conservare digneris. 

Respice etiam ad eos, qui nos in potestate regunt, et, ineffabili pietatis et misericordiae tuae munere, dirige cogitationes eorum ad iustitiam et pacem, ut de terrena operositate ad caelestem patriam perveniant cum omni populo tuo.

Per eundem Dominum nostrum Iesum Christum Filium tuum, qui tecum vivit et regnat in unitate Spiritus Sancti, Deus, per omnia saecula saeculorum.

R. Amen.

SALVE REGINA  (SALVE RAINHA)

Um monge chamado Herman Contractus é geralmente considerado o autor dessa que é a mais popular das orações marianas, que a teria escrito por volta do ano 1.050, no mosteiro de Reichenan (Alemanha). Presume-se que o texto original não incluía a frase final 'O clemens, O pia, O dulcis Virgo María', que teria sido adicionada por São Bernardo (1091-1153). O que se sabe com certeza é que a oração completa já era cantada pelos monges beneditinos de Cluny em 1135. O complemento das duas frases finais não fazem parte da oração propriamente dita. Uma indulgência parcial é concedida a todos os fiéis que recitarem devotamente esta oração. 

Salve, Regina, Mater misericordiae, Salve, Rainha, Mãe de misericórdia,  vita, dulcedo, et spes nostra, salve. vida, doçura e esperança nossa, salve!  Ad te clamamus exsules filii Hevae. A vós bradamos, os degredados filhos de Eva;  Ad te suspiramus gementes et flentes a vós suspiramos, gemendo e chorando  in hac lacrimarum valle. neste vale de lágrimas.  Eia ergo, advocata nostra, Eia, pois advogada nossa, illos tuos misericordes oculos ad nos converte. esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei; Et Jesum benedictum fructum ventris tui, nobis post hoc exsilium ostende. e depois deste desterro nos mostrai Jesus, bendito fruto do vosso ventre, O clemens, O pia, O dulcis Virgo Maria.  ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria.
Ora pro nobis, sancta Dei Genetrix. Rogai por nós, santa Mãe de Deus, Ut digni efficiamur promissionibus Christi. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

ORAÇÃO: COROA DE NOSSA SENHORA DAS LÁGRIMAS



A Coroa (ou Rosário) de Nossa Senhora das Lágrimas é composta por sete conjuntos iguais de contas brancas (uma conta grande seguida de sete contas menores), ligadas a um cordão contendo três outras contas brancas menores e uma medalha de Nossa Senhora das Lágrimas, devendo ser rezada com as seguintes orações:

Oração Inicial

Eis-nos aos Vossos pés, ó dulcíssimo Jesus Crucificado, para Vos oferecer as Lágrimas d’Aquela que, com tanto amor, Vos acompanhou no caminho doloroso do Calvário. Fazei, ó bom Mestre, que nós saibamos aproveitar a lição que elas nos dão, para que, realizando a Vossa Santíssima Vontade na terra, possamos um dia, nos Céus, Vos louvar por toda a eternidade. Amém.

Nas contas maiores

Vede, ó Jesus, que são as lágrimas d’Aquela que mais Vos amou na terra... E que mais Vos ama nos Céus.

Nas contas menores

Meu Jesus, ouvi os nossos rogos, Pelas lágrimas de Vossa Mãe Santíssima.
Vede, ó Jesus, que são as lágrimas d’Aquela que mais Vos amou na terra... E que mais Vos ama nos Céus. (três vezes)

Oração Final

Virgem Santíssima e Mãe das Dores, nós Vos pedimos que junteis os Vossos pedidos aos nossos, a fim de que Jesus, Vosso Divino Filho, a Quem nos dirigimos, em nome das Vossas Lágrimas de Mãe, ouça as nossas preces e nos conceda, com as graças que desejamos, a coroa eterna. Amém.

Jaculatórias

Coração de Jesus Crucificado, fonte de amor e de perdão! Por Vossa mansidão divina renovai a face da terra, e reinai em nossos corações. Ó Virgem dolorosíssima! As Vossas lágrimas derrubaram o império infernal.


A HISTÓRIA DE OMAYRA



Omayra Sánchez. Treze anos. Em 1985, o vulcão Nevado del Ruiz arrasou o povoado de Armero, na Colômbia, onde ela vivia, matando mais de 25.000 pessoas. Nos escombros da tragédia, Omayra ficou presa dentro de um poço inundado, esmagada da cintura para baixo por uma combinação estranha dos destroços, que não permitiam o resgate sem uma amputação mortal do seu corpo. Um processo para a drenagem e rebaixamento do nível da água no poço, embora possível, embora demorado, nunca foi feito. A agonia de Omayra, registrada na foto impactante do fotógrafo francês Frank Fournier, que correu o mundo, drama que foi acompanhado também por dezenas de testemunhas oculares e pelas câmeras de televisão, durou 60 horas. Em nenhum momento, a menina chorou, lamentou, desesperou-se; ao contrário, suportou o enorme sofrimento com enorme serenidade e aceitação. Na madrugada do seu terceiro dia de martírio, começou a delirar; pela manhã, pronunciou as suas últimas palavras: 'Acho que já vou, o Senhor está me esperando'; pouco depois, pendeu a cabeça e faleceu, por efeitos extremados de gangrena e hipotermia. Omayra foi enterrada ali mesmo, permanecendo na morte na mesma posição em que deixou o mundo para encontrar-se com Deus. 

UMA PRECE POR OMAYRA

Façamos um minuto de silêncio
pensemos na dor, vivamos a dor,
como se a dor não fosse apenas fruto da nossa imaginação ou um sentimento;
por um minuto que seja, vivamos a dor,
a dor que não tinha nome até agora,
a dor de Omayra.

Que não é apenas a dor física e brutal da carne esmagada,
de ossos quebrados,
de feridas que gangrenam,
da ação da água fria e barrenta congelando o sangue das veias.
Que não é apenas a dor de membros que se entorpecem,
do ar que queima em pulmões enrijecidos 
de olhos que se vitrificam,
da falência lenta e gradual dos sentidos e dos pensamentos.

Todas estas dores têm um nome,
são conhecidas,
são de todo dia. 
Falo de uma dor que não pode nascer apenas da carne humana,
uma dor que nela cabe o mundo,
falo da dor de Omayra.

Que não é apenas a dor que nasce da desesperança,
que se alimenta de toda a maldade,
que se embrutece com o abandono,
que se locupleta com a violência, 
que enlouquece com o desespero.
Que não é apenas a dor que plasma todos os sentidos,
que condiciona todos os instintos,
que se avilta na miséria,
que se embriaga de malícia,
que se conspurca pelo ódio.

Não são destas dores que falo,
dores que moram em qualquer esquina,
vestidas de todas as cores e ensandecidas de todos os mimos.
Falo de uma dor que atravessa os muros,
soma de todos os flagelos,
falo da dor de Omayra.

Que não é apenas a dor que punge e que lateja,
a dor que se irrompe repentina,
a dor que pulsa e se refaz em fluxos e refluxos,
a dor lancinante, a dor física.
Que não é apenas a dor que transpassa o coração,
que rasga músculos ou membranas,
que é feita pelo delírio dos nervos
ou tangidas pelos espasmos do parto.

Não são destas dores que falo,
um mundo de dores físicas cruentas,
pálidas e tênues dores dos homens.
Falo de uma dor que não tem neste mundo,
que Deus sussurrou a uma menina:
falo da dor de Omayra.

Façamos um minuto de silêncio
pensemos na dor, na dor que não tinha nome até agora,
a dor de Omayra.
Para que sejam estas as dores de nossas cruzes,
os despojos suaves de nossas santas dores,
quando Deus nos sussurrar pela eternidade.


A ORAÇÃO DO PAI NOSSO


Oração do Pai Nosso nos foi ensinada diretamente por Jesus, diante do pedido dos seus discípulos para lhes ensinar a rezar: 'Quando orardes, dizei: Pai nosso, que estais no Céu, santificado seja o vosso nome, venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra, como no Céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos os nossos devedores, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém.' (Mt 6, 9)

Pai nosso, que estais no Céu,
santificado seja o vosso nome,
venha a nós o vosso reino,
seja feita a vossa vontade,
assim na terra, como no Céu.

O pão nosso de cada dia nos dai hoje,
perdoai-nos as nossas dívidas,
assim como nós perdoamos os nossos devedores,
e não nos deixeis cair em tentação,
mas livrai-nos do mal. Amém.
Pater noster, qui es in caelis,
Sanctificetur nomen tuum,
Adveniat regnum tuum,
Fiat voluntas tua,
sicut in caelo, et in terra.

Panem nostrum quotidianum da nobis hodie.
Et dimitte nobis debita nostra,
sicut et nos dimittimus debitoribus nostris.
Et ne nos inducas in tentationem.
Sed libera nos a malo. Amen.



Pai nosso, que estais no Céu, santificado seja o vosso nome...

Deus é Pai. Deus é nosso Pai por adoção, como criaturas privilegiadas de Sua criação divina. Um Pai que está no Céu, à espera do encontro definitivo com os Seus filhos amados para toda a eternidade. E santificado seja o nome do Pai, do Deus Altíssimo, fonte de todo o bem e de toda a graça, primeira petição (a de dar sempre glórias a Deus) que aniquila a soberba e o orgulho humanos...

venha a nós o vosso reino

Um Reino preparado desde toda a eternidade para os eleitos de Deus. Um Reino. Onde todos terão medidas diferentes de felicidade, mas a plenitude do amor divino como bem comum. Para as almas despojadas de egoísmo, para as almas incensadas de piedade, segunda petição que aniquila os contrafortes e porões da inveja humana...

seja feita a vossa vontade, assim na terra, como no Céu.

Que o bem maior dessa vida, e o tesouro de todas as graças, repousam em cumprir, na terra e no Céu, na primeira ação do dia, na último suspiro no mundo, em todos e em tudo, a Santa Vontade de Deus. Viver para Deus a plenitude de si mesmo e o aniquilamento interior que, nesta terceira petição, aniquila no homem as sombras da cólera, da tibieza e da injustiça. 

O pão nosso de cada dia nos dai hoje

Precisamos do alimento para nutrir o corpo padecente dos sentidos, para nutrir a nossa alma ávida por virtudes; precisamos do pão repartido que nos torna irmãos de todos os homens, ansiamos pelo Pão Vivo Descido dos Céus que nos torna irmãos em Cristo. Nessa quarta petição, a oferta do pão não se subjuga à gula ou à avareza, mas torna-se partilha entre irmãos...

perdoai-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos os nossos devedores

Quem perdoa assume dívidas de misericórdia para com Deus. E estas dívidas de misericórdia infinita são trocadas por míseras dívidas humanas, conspurcadas pelos vícios e fragilidades da carne, transformadas em leite e mel nas sendas do perdão definitivo. Nesta quinta petição, devora-nos a dor pelo pecado, o triunfo da caridade, o aniquilamento de um coração duro e de sentimentos de vingança...

e não nos deixeis cair em tentação

Como criaturas e filhos de Deus, somos destinados à glória dos Céus, onde os limites da humanidade se incensam dos mistérios de Deus. Neste caminho de luz, são muitos os atalhos das tentações; nesta vereda de salvação, reluzem febris os mosaicos das ciladas do mal e as miragens do inferno. A sexta petição é uma súplica do viajor, de desfazer-se dos pesos da imprudência e da insensatez, buscando nos seus caminhos as pegadas das sandálias do Senhor...

mas livrai-nos do mal.

A verdadeira libertação consiste em se aniquilar na Graça de Deus. E não sermos escravos dos prazeres e da luxúria do mundo. Eis a glória maior da sabedoria humana: despojar-se de tudo que se almeja para ser moldura vazia para os encantamentos de Deus na construção da imagem final de nossa alma criada à Sua Imagem e Semelhança. Esta é a nossa petição final: sermos em Deus uma coisa só, sem qualquer pátina de nós mesmos...

Amém.

Que assim seja, para todo o sempre. Que o Pai Nosso nos conduza a todos à Casa do Pai.


A ORAÇÃO DA PAZ QUE SÃO FRANCISCO NÃO ESCREVEU


A bela e famosa 'Oração de São Francisco' pela paz não foi escrita por São Francisco de Assis (1182 - 1226), e tem história muito mais recente. A referência mais antiga da oração data de 1912, em um texto em francês, publicado em Paris, em uma pequena revista católica chamada La Clochette (O Sininho) pertencente à chamada La Ligue de la Sainte-Messe (A Liga da Santa Missa), cujo fundador foi Fr. Esther Bouquerel, que poderia ter sido o seu provável autor. Mas isso também não é certo e, portanto, a oração tem autor desconhecido. 

A referência a São Francisco se deve ao fato de que a versão original (ou alguma das primeiras impressões do texto) foi impressa junto a uma imagem deste santo, o que teria resultado em uma associação direta (e equivocada) do texto da oração com a autoria atribuída a São Francisco de Assis. Abaixo, são apresentados o texto original da oração e a tradução da mesma mais difundida em português.

Seigneur, fais de moi un instrument de ta paix,
Là où est la haine, que je mette l’amour
Là où est l’offense, que je mette le pardon
Là où est la discorde, que je mette l’union
Là où est l’erreur, que je mette la vérité
Là où est le doute, que je mette la foi
Là où est le désespoir, que je mette l’espérance
Là où sont les ténèbres, que je mette la lumière
Là où est la tristesse, que je mette la joie.

O Seigneur, que je ne cherche pas tant à
être consolé qu’à consoler,
à être compris qu’à comprendre,
à être aimé qu’à aimer.
Car c’est en se donnant qu’on reçoit,
c’est en s’oubliant qu’on se retrouve,
c’est en pardonnant qu’on est pardonné,
c’est en mourant qu’on ressuscite à l’éternelle vie.

Senhor, fazei-me instrumento da vossa paz
Onde houver ódio, que eu leve o amor
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão
Onde houver discórdia, que eu leve a união
Onde houver dúvida, que eu leve a fé
Onde houver erro, que eu leve a verdade
Onde houver desespero, que eu leve a esperança
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria
Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó mestre, fazei que eu procure mais: consolar que ser consolado
Compreender que ser compreendido
Amar que ser amado.
Pois é dando que se recebe,
É perdoando que se é perdoado;
E é morrendo que se vive
Para a vida eterna.

ORAÇÃO: FLOS CARMELI


O Carmelo é o símbolo da vida contemplativa, da busca incessante da graça de Deus. 'Carmelo' em hebreu significa 'jardim'. A alma do Carmelo é o jardim de todas as virtudes, o recanto de todas as insondáveis delícias de Deus, ideal consumado em plenitude por Nossa Senhora, Rainha e Formosura do Carmelo. O Hino 'Flos Carmeli', atribuído a São Simão Stock (1165-1265), foi entoado originalmente pelos carmelitas para a festa desse santo e, desde 1663, para a Festa de Nossa Senhora do Monte Carmelo. 


Flos Carmeli,
vitis florigera,
splendor Coeli,
virgo puerpera
singularis. 

Flor do Carmelo
Vinha florida,
esplendor do Céu,
Virgem fecunda,
és singular.

Mater mitis
sed viri nescia
Carmelitis
esto propitia
Stella Maris. 

Doce e bendita,
ó Mãe puríssima,
aos carmelitas,
sê tu propícia,
Estrela do Mar.

Radix Iesse
germinans flosculum
nos ad esse
tecum in saeculum
patiaris. 

Raiz de Jessé,
de brotos floridos,
queiras, feliz,
ao céu pelos séculos
nos elevar.

Inter spinas
quae crescis lilium
serva puras
mentes fragilium
tutelaris. 

Entre os abrolhos,
viçoso lírio,
guarda de escolhos,
o frágil ânimo,
Mãe tutelar.

Armatura
fortis pugnantium
furunt bella
tende praesidium
scapularis.

Forte armadura
Frente o adversário,
Na guerra dura,
o escapulário
vem nos guardar.

Per incerta
prudens consilium
per adversa
iuge solatium
largiaris. 

Nas incertezas,
conselho sábio;
nas asperezas,
consolo sólido
queira nos dar.

Mater dulcis
Carmeli domina,
plebem tuam
reple laetitia
qua bearis. 

Mãe de doçura
do Carmo régio
sê a ventura
que o povo, em júbilo,
faz exultar.

Paradisi
clavis et ianua,
fac nos duci
quo, Mater, gloria
coronaris. Amen

Do paraíso,
és chave, és pórtico;
prudente guia,
a nós, de glória,
vem coroar. Amém.


ORAÇÃO OFICIAL DA JMJ

Ó Pai, enviaste o Teu Filho Eterno para salvar o mundo e escolheste homens e mulheres para que, por Ele, com Ele e nEle, proclamassem a Boa-Nova a todas as nações. Concede as graças necessárias para que brilhe no rosto de todos os jovens a alegria de serem, pela força do Espírito, os evangelizadores de que a Igreja precisa no Terceiro Milênio.

Ó Cristo, Redentor da humanidade, Tua imagem de braços abertos no alto do Corcovado acolhe todos os povos. Em Tua oferta pascal, nos conduziste pelo Espírito Santo ao encontro filial com o Pai. Os jovens, que se alimentam da Eucaristia, Te ouvem na Palavra e Te encontram no irmão, necessitam de Tua infinita misericórdia para percorrer os caminhos do mundo como discípulos-missionários da nova evangelização.

Ó Espírito Santo, Amor do Pai e do Filho, com o esplendor da Tua Verdade e com o fogo do Teu Amor, envia Tua Luz sobre todos os jovens para que, impulsionados pela Jornada Mundial da Juventude, levem aos quatro cantos do mundo a fé, a esperança e a caridade, tornando-se grandes construtores da cultura da vida e da paz e os protagonistas de um mundo novo. Amém!


ORAÇÃO DA BOA MORTE


Meu Senhor Jesus Cristo, Deus de bondade e Pai de misericórdia, eu me apresento a vós com o coração contrito e humilhado, para recomendar-vos o meu último suspiro e o que depois dele me espera.

Quando a imobilidade de meus pés me advertirem que a minha carreira neste mundo está prestes a terminar:

– Misericordioso Jesus, tende piedade de mim.

Quando as minhas mãos trêmulas e entorpecidas já não puderem sustentar o crucifixo e, a meu pesar, o deixarem cair sobre o meu leito de dor:

– Misericordioso Jesus, tende piedade de mim.

Quando os meus olhos, ofuscados pelo horror da morte iminente, fixarem em Vós as vistas lânguidas e desfalecidas:

– Misericordioso Jesus, tende piedade de mim.

Quando os meus lábios, frios e trêmulos, pronunciarem pela última vez o vosso nome adorável:

– Misericordioso Jesus, tende piedade de mim.

Quando a minha face, pálida e lívida, inspirar aos circunstantes compaixão e terror, e os meus cabelos, banhados de suor da morte, anunciarem o meu fim próximo:

– Misericordioso Jesus, tende piedade de mim.

Quando os meus ouvidos, prestes a cerrarem-se para sempre aos discursos dos homens, se abrirem para escutar a vossa voz, que pronunciará a irrevogável e decisiva sentença de minha sorte para toda a eternidade:

– Misericordioso Jesus, tende piedade de mim.

Quando a minha imaginação e o meu espírito perturbados pelo aspecto das minhas iniquidades e pelo temor da vossa justiça, lutarem contra o anjo das trevas, que procurará afastar-me da vista consoladora das vossas misericórdias e precipitar-me no abismo da desesperação:

– Misericordioso Jesus, tende piedade de mim.

Quando o meu débil coração, oprimido pelas dores da enfermidade e tomado dos horrores da morte, se achar extenuado pelos esforços que tiver feito contra os inimigos de minha salvação:

– Misericordioso Jesus, tende piedade de mim.

Quando correrem dos meus olhos as últimas gotas de lágrimas, sintomas da minha destruição; recebei-as, ó meu Jesus, em sacrifício expiatório, para que eu expire como vítima de penitência, e nesse terrível momento:

– Misericordioso Jesus, tende piedade de mim.

Quando meus parentes e amigos, ao redor do meu leito, se enternecerem à vista do meu doloroso estado e vos invocarem por mim:

– Misericordioso Jesus, tende piedade de mim.

Quando eu tiver perdido o uso de todos os meus sentidos, e o mundo inteiro tiver desaparecido diante de mim, deixando-me só, inteiramente só, a gemer nas angústias da extrema agonia e nas aflições da morte:

– Misericordioso Jesus, tende piedade de mim.

Quando as ânsias extremas do coração forçarem a minha alma a desprender-se do corpo, arrancando os últimos suspiros, aceitai-os como sinal de uma santa impaciência de unir-se a vós:

– Misericordioso Jesus, tende piedade de mim.

Quando a minha alma sair para sempre deste mundo e deixar meu corpo pálido, frio, inanimado e cadáver, aceitai essa destruição do meu ser em sacrifício de homenagem por mim prestada à vossa divina majestade, e então:

– Misericordioso Jesus, tende piedade de mim.

Finalmente, quando minha alma comparecer na vossa presença, e ver pela primeira vez o esplendor de vossa infinita majestade, não a expulseis da vossa vista, antes recebei-a no amoroso seio da vossa misericórdia, para que cante eternamente os vossos louvores:

– Misericordioso Jesus, tende piedade de mim.

ORAÇÃO

Meu Deus que, condenando-nos à morte, nos ocultastes a hora dela, fazei que, vivendo em justiça e santidade todos os dias da nossa vida, mereçamos sair deste mundo em vosso santo amor, pelos merecimentos de Nosso Senhor Jesus Cristo, que convosco vive e reina, na unidade com o Espírito Santo, pelos séculos dos séculos. Amém.

('O Pequeno Missionário - Manual de Instruções, Orações e Cânticos'; Pe. Guilherme Vaessen, 6a. Edição, Editora Vozes, 1953)



SALMO 42


 'Minha alma tem sede de Deus'

1. Do mestre de canto. Poema. Dos filhos de Coré.

2. Como a corça suspira pelas águas correntes, assim a minha alma anseia por Ti, ó meu Deus!

3. A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo: quando voltarei a ver a face de Deus?

4. As lágrimas são o meu pão, noite e dia, e durante todo o dia me perguntam: 'Onde está o teu Deus?'

5. Começo a recordar as coisas e a minha alma deterre-se dentro de mim: quando eu passava, à frente do grupo, em direcção à casa de Deus, em gritos de alegria e louvor, no barulho da festa.

6. Porque te curvas, ó minha alma, gemendo dentro de mim? Espera em Deus, eu ainda O hei-de louvar: 'Salvação da minha face e meu Deus!'

7. A minha alma curva-se dentro de mim, e por isso eu me lembro de Ti, desde a terra do Jordão e do Hermon, de ti, ó pequena montanha.

8. Grita um abismo a outro abismo com o fragor das tuas cascatas; as tuas vagas todas e as tuas ondas passaram sobre mim.

9. De dia Javé envia o seu amor, e durante a noite eu vou cantar uma prece ao Deus da minha vida.

10. Vou dizer a Deus: 'Meu rochedo, porque Te esqueces de mim? Porque devo andar pesaroso sob a opressão do inimigo?'

11. Esmigalhando-me os ossos, os meus opressores insultam-me, perguntando durante todo o dia: 'Onde está o teu Deus?'

12. Porque te curvas, ó minha alma, gemendo dentro de mim? Espera em Deus, eu ainda O louvarei: 'Salvação da minha face e meu Deus!'

ORAÇÃO PARA QUEM VAI SER MÃE

Trago, Senhor, em meu ventre, uma obra prima da Vossa Criação.
Senhor, ele nasceu do meu amor humano,
amor e fruto de amor
nascido da Vossa Santa Vontade.

É tão pequeno ainda, Senhor, é tão pequeno!
Que mal percebo sua suave ascensão
dentro de mim.
Tanta pequenez que me consome em cuidados,
num amor sem medidas,
por aquele que vem.
Eu Vos louvo, Senhor, pelo meu filho,
guardado no silêncio do meu corpo
que se alimenta pelo meu sangue,
alimentando os meus sonhos.

Que eu seja mãe do seu corpo e de sua alma,
nesta vida e por toda a eternidade,
que eu lhe ensine a ser bom,
a amar as vossas criaturas,
a praticar o bem com alegria,
a ser instrumento da graça de Deus 
em tudo e em todos.

Que Vossa Mãe e minha, Nossa Senhora,
possa assistir-me neste tempo de espera
em todas as horas destes longos meses;
no momento do parto,
cuida de mim, Nossa Senhora,
e sussurre suavemente aos meus ouvidos
que não há nada a temer quando se tem 
dois Anjos da Guarda velando juntos
nos passos do meu caminho.

Cuida, Senhor, cuida do meu filho,
prometo-Vos guardá-lo agora no meu ventre
e por toda a vida em meu coração;
que a Vossa luz ilumine os seus passos
que a Vossa Cruz alivie as suas dores.

Senhor, eu Vos ofereço hoje o meu filho,
que ele seja a santa alegria da minha vida,
o louvor da minha maternidade, meu tesouro,
dádiva maior do meu amor humano;
e que tudo isso seja contado um dia 
no coração de Deus.
Amém.
(Arcos de Pilares)

ORAÇÃO DO SANTO PADRE PIO PARA APÓS A COMUNHÃO


Ficai comigo, Senhor, porque é necessária a Vossa presença para eu não Vos esquecer. Sabeis quão facilmente Vos abandono.

Ficai comigo, Senhor, pois sou fraco e preciso da Vossa força para não cair tantas vezes.
Ficai comigo, Senhor, pois Vós sois a minha vida e sem Vós esmoreço no fervor.
Ficai comigo, Senhor, porque Vós sois a minha luz e sem Vós estou nas trevas.

Ficai comigo, Senhor, para me dares a conhecer a Vossa vontade.
Ficai comigo, Senhor, para que ouça a Vossa voz e Vos siga.
Ficai comigo, Senhor, pois desejo amar-Vos muito e estar sempre em Vossa companhia.

Ficai comigo, Senhor, se quereis que Vos seja fiel.
Ficai comigo, Senhor, porque, por mais pobre que seja minha alma, deseja ser para Vós um lugar de consolação e um ninho de amor.

Ficai comigo, Jesus, pois é tarde e o dia declina… e a vida passa. A morte, o juízo, a eternidade se aproximam e é preciso refazer minhas forças para que não fique prostrado no caminho, e por isso tenho necessidade de Vós. É tarde e a morte se aproxima. Tenho medo das trevas, das tentações, da aridez, da cruz, dos sofrimentos... Ó quanta necessidade tenho de Vós, meu Jesus, nesta noite de exílio.

Ficai comigo, Jesus, neste(a) dia (noite); nesta vida de tantos perigos, preciso de Vós. Fazei que, como Vossos discípulos, eu Vos reconheça na fração do pão, para que a Comunhão Eucarística seja a luz que dissipa as trevas, a força que me sustenta e a única alegria do meu coração.

Ficai comigo, Senhor, porque na hora da minha morte quero estar unido a Vós, senão pela comunhão, pelo menos pela graça e pelo amor.

Ficai comigo, Senhor, porque somente a Vós procuro, Vosso amor, Vossa graça, Vossa vontade, Vosso coração, Vosso Espírito, porque Vos amo e não peço outra recompensa senão amar-Vos mais. 

Com um amor firme, amar-Vos-ei de todo o meu coração já aqui na terra para continuar a Vos amar perfeitamente por toda a eternidade. Amém.

CÂNTICO DAS CRIATURAS

Altíssimo, onipotente e bom Senhor, a ti subam os louvores, a glória e a honra e todas as bênçãos!
A ti somente, Altíssimo, eles são devidos, e nenhum homem é sequer digno de dizer teu nome.
Louvado sejas, Senhor meu, junto com todas tuas criaturas, especialmente o senhor irmão sol, que é o dia e nos dá a luz em teu nome.
Pois ele é belo e radioso com grande esplendor, e é teu símbolo, Altíssimo.
Louvado sejas, Senhor meu, pela irmã lua e as estrelas, as quais formaste claras, preciosas e belas.
Louvado sejas, Senhor meu, pelo irmão vento, e pelo ar, pelas nuvens e o céu claro, e por todos os tempos, pelos quais dás às tuas criaturas sustento.
Louvado sejas, Senhor meu, pela irmã água, que é tão útil e humilde, e preciosa e casta.
Louvado sejas, Senhor meu, pelo irmão fogo, por cujo meio a noite alumias, ele que é formoso e alegre e robusto e forte.
Louvado sejas, Senhor meu, pela irmã, nossa mãe, a terra, que nos sustenta e nos governa, e dá tantos frutos e coloridas flores, e também as ervas.
Louvado sejas, Senhor meu, por aqueles que perdoam por amor a ti e suportam enfermidades e atribulações.
Benditos aqueles que sustentam a paz, pois serão por ti, Altíssimo, coroados.
Louvado sejas, Senhor meu, por nossa irmã, a morte corpórea, da qual nenhum homem vivo pode fugir.
Pobres dos que morrem em pecado mortal! e benditos quem a morte encontrar conformes à tua santíssima vontade, pois a segunda morte não lhes fará mal.
Louvai todos vós e bendizei o meu Senhor, e dai-lhe graças, e servi-O com grande humildade!

A DEVOÇÃO DAS TRÊS 'AVE MARIAS'


Um dos meios de salvação mais eficaz e um dos sinais mais seguros de predestinação é, indubitavelmente, a devoção à Santíssima Virgem. Todos os Santos Doutores da Igreja são unânimes em dizer com Santo Afonso Maria de Ligório: 'Um servo devoto de Maria nunca perecerá'. O mais importante é perseverar fielmente nesta devoção até a morte. Haverá prática mais fácil ou mais adaptável a todos que a recitação diária das três Ave-Marias, em honra dos privilégios outorgados à Santíssima Virgem pela Trindade Adorável?

Um dos primeiros a rezar as três Ave-Marias e a recomendá-las aos outros foi o ilustre Santo António de Lisboa. O seu objetivo especial nesta prática foi honrar a Virgindade sem mácula de Maria e guardar uma pureza perfeita da mente, do coração e do corpo no meio dos perigos do mundo. Muitos, como ele, têm sentido os seus efeitos salutares. Mais tarde, o célebre missionário São Leonardo de Porto Maurício rezava as três Ave-Marias, de manhã e à noite, em honra de Maria Imaculada, para obter a graça de evitar todos os pecados mortais durante o dia, ou durante a noite. Além disso, prometeu de um modo especial a salvação eterna a todos aqueles que permanecessem fiéis a esta prática.

Depois do exemplo daqueles dois grandes Santos Franciscanos, Santo Afonso Maria de Ligório adotou esta prática piedosa e deu-lhe o seu apoio entusiástico e poderoso. Não só a aconselhava, como a impunha em penitência àqueles que não tivessem adotado este bom costume. O Santo Doutor exorta, em particular, os padres e confessores a velarem cuidadosamente para que as crianças sejam fiéis em rezar diariamente as suas três Ave-Marias, de manhã e à noite. E, melhor ainda, São Leonardo de Porto Maurício recomendava a todos esta santa prática: 'aos piedosos e aos pecadores, aos jovens e aos velhos'.

Até as pessoas consagradas a Deus obterão desta prática muitos frutos preciosos e salutares. Exemplos numerosos demonstram que agradáveis são à Mãe de Deus as três Ave-Marias e que graças especiais obtêm, durante a vida e à hora da morte, para aqueles que nunca as omitem todos os dias, sem exceção. Esta prática foi revelada a Santa Mechtilde (Século XIII) com a promessa de uma boa morte se fosse fiel a ela todos os dias.

Está escrito também nas revelações de Santa Gertrudes: 'Enquanto esta Santa cantava a Ave-Maria nos cantos matinais da Anunciação, viu subitamente três chamas brilhantes brotar do Coração do Pai, do Filho e do Espírito Santo, as quais penetraram o Coração da Santíssima Virgem'. E logo escutou as seguintes palavras: 'Depois do Poder do Pai, da Sabedoria do Filho e da Ternura misericordiosa do Espírito Santo, nada se aproxima do Poder, da Sabedoria e da Ternura misericordiosa de Maria'. O papa Bento XV elevou a Confraria das Três Ave-Marias a uma Arquiconfraria, outorgando-lhe indulgências preciosas com o poder de unir, assim, todas as Confrarias do mesmo tipo, e comunicar-lhes as suas próprias indulgências.

Reze, de manhã e à noite, três Ave-Marias em honra dos três grandes privilégios de Nossa Senhora, seguidas desta invocação: de manhã - 'Ó minha Mãe, livrai-me do pecado mortal durante este dia' e à noite - 'Ó minha Mãe, livrai-me do pecado mortal durante esta noite'.

(Indulgências de 200 dias outorgadas por Leão XIII; 300 dias para os membros da Arquiconfraria das Três Ave-Marias, por Bento XV; Bênção Apostólica por São Pio X)

AS 15 ORAÇÕES DE SANTA BRÍGIDA



As chamadas 15 orações de Santa Brígida (1303 - 1373), padroeira da Suécia, são atribuídas a esta grande e mística santa da Igreja, mas mesmo tal proposição é questionável. As promessas comumente associadas a elas, entretanto, são inteiramente falsas e incompatíveis com a verdadeira doutrina católica, pelo que devem ser descartadas por completo (uma delas consiste, por exemplo, na estranha e inexplicável promessa a quem as reza da libertação de 15 almas de parentes do Purgatório; diversas outras 'promessas' tem esse mesmo caráter de genuína extravagância). Tratam-se, entretanto, de belas orações associadas aos sofrimentos da Paixão de Cristo, de elevada espiritualidade e de reconhecida piedade cristã, sempre iniciadas com o aposto 'Ó Jesus'. As orações atribuídas à Santa Brígida da Suécia, transcritas abaixo, foram obtidas do site www.salverainha.com.br

1ª ORAÇÃO

                     Ó JESUS CRISTO, doçura eterna para aqueles que vos amam, alegria que ultrapassa todo entendimento e todo o desejo, esperança de salvação dos pecadores, que declarastes não terdes maior contentamento do que estar entre os homens, até o ponto de assumir a nossa natureza, na plenitude dos tempos, por amor deles.
Lembrai-Vos dos sofrimentos, desde o primeiro instante da Vossa 
Conceição e sobretudo durante a Vossa Santa Paixão, assim como havia sido decretado e estabelecido desde toda a eternidade na mente divina. 
Lembrai-Vos Senhor, que,celebrando a Ceia com os Vossos discípulos, depois de lhes haverdes lavado os pés, deste-lhes o Vosso Sagrado Corpo e precioso Sangue e, consolando-os docemente lhes predissestes a Vossa Paixão iminente.
Lembrai-Vos da tristeza e da amargura que experimentastes em Vossa Alma como o testemunhastes Vós mesmo por estas palavras:
“a Minha Alma está triste até a morte”
Lembrai-Vos, Senhor, dos temores, angustias e dores que suportastes em Vosso Corpo delicado, antes do suplício da
 Cruz, quando, depois de ter rezado por três vezes, derramado um suor de Sangue, fostes traído por Judas Vosso discípulo, preso pela nação que escolhestes, acusado por testemunhas falsas, injustamente julgado por três juizes, na flor da Vossa juventude e no tempo solene da Páscoa.
Lembrai-Vos que fostes despojado de Vossas vestes e revestido com as vestes da irrisão, que Vos velaram os olhos e a face, que Vos deram bofetadas, que Vos coroaram de espinhos, que Vos puseram uma cana na mão e que, atado a uma coluna, fostes despedaçado por golpes e acabrunhado de afrontas e ultrajes. 
Em memória destas penas e dores que suportastes antes da Vossa Paixão sobre a Cruz, concedei-me, antes da morte, uma verdadeira contrição, a oportunidade de me confessar com pureza de intenção e sinceridade absoluta, uma adequada satisfação e a remissão de todos os meus pecados.
Assim seja!     
      
  Pai Nosso... Ave Maria ...

2ª ORAÇÃO

         Ó JESUS CRISTO, verdadeira liberdade dos Anjos, paraíso de delícias, lembrai-Vos do peso acabrunhador de tristezas que suportastes, quando Vossos inimigos, quais leões furiosos, Vos cercaram e, por meio de mil injúrias, escarros, bofetadas, arranhões e outros inauditos suplícios Vos atormentaram a porfia.
Em consideração destes insultos e destes tormentos, eu Vos suplico, ó meu Salvador, que Vos digneis libertar-me dos meus inimigos, visíveis e invisíveis e fazer-me chegar, com o Vosso auxílio a perfeição da salvação eterna.
Assim seja! 

Pai Nosso... Ave Maria ...


3ª ORAÇÃO

                 Ó JESUS, Criador do Céu e da terra, a quem coisa alguma pode conter ou limitar, Vós que tudo abarcais e tendes tudo sob o Vosso poder, lembrai-Vos da dor, repleta de amargura, que experimentastes quando os soldados, pregando na Cruz Vossas Sagradas mãos e Vossos pés tão delicados, transpassaram-nos com grandes e rombudos cravos e não Vos encontrando no estado em que teriam desejado, para dar largas a sua cólera, dilataram as Vossas Chagas, exacerbando assim as Vossas dores.
Depois, por uma crueldade inaudita, Vos estenderam sobre a Cruz e Vos viraram de todos os lados, deslocando, assim, os Vossos membros. 
Eu vos suplico, pela lembrança desta dor que suportastes na Cruz, com tanta santidade e mansidão, que Vos digneis conceder-me o Vosso Temor e o Vosso Amor.
Assim seja! 

Pai Nosso... Ave Maria ...



4ª ORAÇÃO


                   Ó JESUS, médico celeste, que fostes elevado na Cruz afim de curar as nossas chagas por meio das Vossas, lembrai-Vos do abatimento em que Vos encontrastes e das contusões que Vos infligiram em Vossos Sagrados membros, dos quais nenhum permaneceu em seu lugar, de tal modo que dor alguma poderia ser comparada a Vossa. 
Da planta dos pés até o alto da cabeça, nenhuma parte do Vosso Corpo esteve isenta de tormentos, e entretanto esquecido dos Vossos sofrimentos, não Vos cansastes de suplicar a Vosso PAI pelos inimigos que Vos cercavam, dizendo-LHE: 
“PAI, perdoai-lhes porque não sabem o que fazem” 
Por esta grande misericórdia e em memória desta dor, fazei com que a lembrança da Vossa Paixão, tão impregnada de amargura, opere em mim uma perfeita contrição e a remissão de todos os meus pecados.
Assim seja! 

Pai Nosso... Ave Maria ...


5ª ORAÇÃO

                    Ó JESUS, espelho do esplendor eterno. Lembrai-Vos da tristeza que sentistes quando contemplando a luz da Vossa Divindade a predestinação daqueles que deveriam ser salvos pelos méritos da Vossa santa paixão, contemplastes ao mesmo tempo, a multidão dos réprobos que deveriam ser condenados por causa de seus pecados, e lastimastes amargamente, a sorte destes infelizes pecadores, perdidos e desesperados. 
Por este abismo de compaixão e de piedade e principalmente, pela bondade que manifestastes ao bom ladrão, dizendo-lhe: 
“Hoje mesmo estarás Comigo no Paraíso”
eu Vos suplico ó Doce Jesus, que na hora da minha morte useis de misericórdia para comigo.
Assim seja! 

Pai Nosso... Ave Maria ...

6ª. ORAÇÃO


                     Ó JESUS, Rei amável e de todo desejável, lembrai-vos da dor que experimentastes quando nu e como um miserável pregado e levantado na Cruz, fostes abandonado por todos os vossos parentes e amigos, com exceção de Vossa mãe bem amada, que permaneceu em companhia de São João muito fielmente junto de Vós na agonia, lembrai-Vos que os entregastes um ao outro dizendo:
“Mulher eis ai o teu filho”!
e a João: 
“Eis ai a tua Mãe!”
Eu vos suplico, ó meu Salvador, pela espada de dor que então transpassou a alma de Vossa Santa Mãe, que tenhais compaixão de mim em todas as minhas angustias e tribulações, tanto corporais como espirituais, e que Vos digneis assistir-me nas provações que me sobrevierem, sobretudo na hora da minha morte.
Assim seja! 

Pai Nosso... Ave Maria ... 

7ª ORAÇÃO

                     Ó JESUS, fonte inexaurível de piedade, que por uma profunda ternura de amor, dissestes sobre a Cruz: 
“Tenho sede!”, mas sede de salvação do gênero humano. Eu Vos suplico, ó meu Salvador, que Vos digneis estimular o desejo que meu coração experimenta de tender a perfeição em todas as minhas obras e extinguir por completo em mim, a concupiscência carnal e o ardor dos desejos mundanos.
Assim seja!

Pai Nosso... Ave Maria ...


8ª ORAÇÃO

   
         Ó JESUS, doçura dos corações, suavidade dos espíritos, pelo amargo sabor do fel e do vinagre que provastes sobre a Cruz por amor de todos nós, concedei-me a graça de receber dignamente o Vosso Corpo e Vosso Preciosíssimo Sangue, durante toda a minha vida e na hora da minha morte afim de que sirvam de remédio e de consolo para minha alma.
Assim seja! 

Pai Nosso... Ave Maria ...
  
   
   





9ª ORAÇÃO

 
                 Ó JESUS, virtude real, alegria do espírito, lembrai-Vos da dor que suportastes quando mergulhado na amargura ao sentir aproximar-se a morte, insultado e ultrajado pelos homens, julgastes haver sido abandonado por Vosso PAI dizendo:
“Meu Deus, Meu Deus, porque Me abandonastes?”
Por esta angustia eu Vos suplico ó meu Salvador, que não me abandoneis nas aflições e nas dores da morte.
Assim seja! 

Pai Nosso... Ave Maria ...




10ª ORAÇÃO

 

                   Ó JESUS, que sois em todas as coisas, começo e fim, vida e virtude, lembrai-Vos de que por nós fostes mergulhado num abismo de dores da planta dos pés até o alto da cabeça. 
Em consideração da extensão das Vossas Chagas, ensinai-me a guardar os Vossos Mandamentos mediante uma sincera caridade, mandamentos estes que são caminhos espaçoso e agradável para aqueles que Vos amam.
Assim seja!
 

Pai Nosso... Ave Maria ...







11ª ORAÇÃO

                Ó JESUS, profundíssimo abismo de misericórdia, suplico-Vos em memória de Vossas Chagas, que penetraram até a medula dos vossos ossos e atingiram até as vossas entranhas, que vos digneis afastar-me pobre pecador do lodaçal de ofensas em que estou submerso, conduzindo-me para longe do pecado. 
Suplico-Vos também, esconder-me de Vossa Face irritada, ocultando-me dentro de Vossas Chagas, até que a Vossa cólera e a Vossa justa indignação tenham passado.
Assim seja! 

Pai Nosso... Ave Maria ...

12ª ORAÇÃO

                      Ó JESUS, espelho de verdade, sinal de unidade, laço de caridade, lembrai-Vos dos inumeráveis ferimentos que recebestes desde a cabeça até os pés, ao ponto de ficardes dilacerado e coberto pela púrpura do Vosso Sangue adorável.
Ó quão grande e universal foi a dor que sofrestes em Vossa Carne virginal por nosso amor!
Ó Dulcíssimo JESUS, que poderíeis fazer por nós que não o houvésseis feito? 
Eu vos suplico, ó meu Salvador, que vos digneis imprimir com o Vosso Preciosíssimo Sangue, todas as Vossas chagas em meu coração, afim de que eu relembre sem cessar, as Vossas Dores e o Vosso Amor. 
Que pela fiel lembrança da Vossa Paixão, o fruto dos Vossos Sofrimentos seja renovado em mim cada dia mais, até que eu me encontre finalmente Convosco, que sois o tesouro de todos os bens e a fonte de todas as alegrias. 
Ó Dulcíssimo JESUS, concedei-me poder gozar de semelhante ventura na vida eterna.
Assim seja! 

Pai Nosso... Ave Maria ...



13ª ORAÇÃO 

   
                 Ó JESUS, fortíssimo Leão, Rei imortal e invencível, lembrai-Vos da dor que vos acabrunhou quando sentistes esgotadas todas as vossas forças, tanto do Coração como do Corpo, e inclinastes a cabeça dizendo:
“Tudo está consumado!” 
Por esta angústia e por esta dor, eu Vos suplico Senhor JESUS, que tenhais piedade de mim, quando soar a minha última hora, e minha alma estiver amargurada e o meu espírito cheio de aflição.
Assim seja! 

Pai Nosso... Ave Maria ...






14ª ORAÇÃO 

                       Ó JESUS, Filho Único do PAI, esplendor e imagem da sua substância, lembrai-Vos da humilde recomendação que LHE dirigistes dizendo:    “Meu PAI, em Vossas Mãos entrego o Meu Espírito!”
Depois expirastes, estando Vosso Corpo despedaçado, Vosso Coração transpassado, e as entranhas da Vossa Misericórdia abertas para nos resgatar. 
Por esta preciosa morte eu Vos suplico, ó Rei dos Santos, que me deis força e me socorrais, para resistir ao demônio a carne a ao sangue, afim de que estando morto(a) para o mundo, eu possa viver somente para Vós. 
Na hora da morte, recebei eu Vos peço, minha alma peregrina e exilada que retorna para Vós.
Assim seja! 

Pai Nosso... Ave Maria ...

 15ª ORAÇÃO

 
                    Ó JESUS, vide verdadeira e fecunda, lembrai-Vos da abundante efusão de Sangue que tão generosamente derramastes de Vosso Sagrado Corpo, assim como a uva é triturada no lagar. 
Do Vosso lado aberto pela lança de um dos soldados, jorraram Sangue e água, de tal modo que não retivestes uma gota sequer. 
E enfim, como um ramalhete de mirra elevado na Cruz, Vossa Carne delicada se aniquilou, feneceu o humor de Vossas entranhas e secou a medula dos Vossos ossos. 
Por esta tão amarga Paixão, e pela efusão de Vosso preciosíssimo Sangue, eu vos suplico, ó Bom JESUS, que recebais minha alma quando eu estiver na agonia.
Assim seja! 

Pai Nosso... Ave Maria ...





ORAÇÃO FINAL

                 Ó doce JESUS, vulnerai o meu coração, a fim de que lágrimas de arrependimento, de compunção e de amor, noite e dia me sirvam de alimento.  Convertei-me inteiramente a Vós.  Que o meu coração Vos sirva de perpétua habitação; que a minha conduta vos seja agradável e que o fim da minha vida seja de tal modo edificante que eu possa ser admitido no Vosso Paraíso, onde, com os vossos Santos, hei de vos louvar para sempre.  Assim seja!


ORAÇÃO UNIVERSAL PELA SALVAÇÃO

Pai eterno, meu Senhor e meu Deus, creio em Vós; dai-me, porém, fé mais firme. Espero em Vós, mas dai-me esperança mais segura. Eu Vos amo, mas dai-me amor mais ardente. Tenho verdadeiro pesar de ter pecado contra Vós, mas dai-me pesar mais profundo.

Eu Vos adoro, como a meu primeiro princípio; por Vós suspiro, como por meu último fim; eu Vos dou graças, como a meu perpétuo benfeitor; eu Vos invoco, como a meu defensor propício nas tentações. Dignai-vos, Senhor, dirigir-me com a vossa sabedoria, conter-me com a vossa justiça, consolar-me com a vossa clemência, e proteger-me com a vossa onipotência.

Eu Vos consagro e ofereço, ó meu Deus, todos os meus pensamentos, para que sejam só vossos, as minhas ações, para que Vos sejam conformes, enfim, os meus sofrimentos, para que sejam suportados por amor de Vós. Eu me conformo em tudo com a vossa divina vontade, porque Vós o quereis.

Eu Vos suplico, Senhor, que alumieis o meu entendimento, inflameis a minha vontade, purifiqueis o meu coração e santifiqueis a minha alma. Fazei, ó meu Deus, que não me eive a soberba, a lisonja não me entre no coração, o mundo não me engane, nem Satanás me enrede.

Animai-me, Deus meu, com a vossa graça para limpar a minha memória, refrear a língua, guardar os olhos e conter todos os meus sentidos. Fazei, Senhor, que eu chore os meus pecados passados, resista às tentações, reprima as más inclinações e pratique as virtudes que me são necessárias.

Deus de bondade, enchei o meu coração de vosso amor, de ódio de mim, de caridade para com o próximo e de desprezo a tudo que é mundano. Fazei, Senhor, que jamais me esqueça de ser submisso e obediente aos meus superiores, compassivo e caritativo para com os inferiores, fiel aos amigos e indulgente para com os inimigos.

Lembrar-me-ei, ó Jesus, da vossa ordem e do vosso exemplo para amar os inimigos, sofrer as injúrias, fazer bem aos que me perseguem, orar pelos que me caluniam. Vinde, meu Deus, em meu auxílio para que eu possa moderar os sentidos com a mortificação, a avareza, com a esmola, a ira, com a brandura, e a tibieza, com a devoção. 

Tornai-me prudente nas empresas, constante nos perigos, paciente nos infortúnios e humilde na prosperidade. Fazei-me, Senhor, atento na oração, sóbrio no alimento, diligente nas minhas obrigações, e firme nos meus propósitos. Inspirai-me a solicitude de guardar sempre a pureza do coração, um exterior modesto, uma conversação edificante e uma conduta exemplar.

Fazei que, sem cessar, me aplique a domar a rebeldia da natureza, a cooperar com a vossa lei e merecer a salvação. Espero santificar-me com a sincera confissão dos meus pecados, com a fervorosa comunhão do Sagrado Corpo do Senhor, com o contínuo recolhimento do espírito e com a pura intenção do coração.

Ensinai-me, ó meu Deus, quão pequeno é o que é da terra, quão grande o que é divino, quão breve o tempo, quão dilatada a eternidade. Concedei-me, Senhor, que me prepare para a morte, tema o vosso juízo, escape do inferno e entre no paraíso. Pelos merecimentos de Nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

(Papa Clemente XI)


ORAÇÃO DA SALVAÇÃO

Apague em mim, Senhor, a sombra do menor pecado,
a golpe de espada;
que nenhum anelo de maldade seja elevado nas alturas
nas dobras da asa.
O que eu vos suplico, meu Deus, é a salvação da minha alma,
e mais nada:
e que seja o Céu, o Vosso Céu, pelos séculos dos séculos 
a minha casa.

Não me julgueis, Senhor, sob o rigor da Vossa Justiça,
mas à luz da Vossa infinita Misericórdia;
que eu não seja lançado nas hostes do abismo,
mas contado entre os que Vos louvam na glória,
que eu não leve a Vós o pó de caminhos pedregosos,
nem as retinas de olhares indevidos,
que eu não beba da fonte dos prazeres ímpios,
e nem vasculhe o coração dos orgulhosos,
que eu não proclame palavra sem sentido
nem qualquer gesto de medida humana;
que não leve nas costas o peso da calúnia que mata
e nem traga no peito a inveja que escraviza
que minhas mãos estejam limpas e puras
e meu coração pleno de esperança;
que meu corpo seja eivado da Vossa Graça
e minha alma seja reflexo da Vossa Glória.

Sim ,meu Deus, que minha alma finalmente encontre,
desfeita a inquietude de todas as minhas falas,
A Vós, meu Deus, a Vós somente.
E que, ao fim da minha dolorosa via nesta terra,
eu seja apenas um nada e um desejo:
que o meu nada repouse no Coração de Deus eternamente.

(Arcos de Pilares)

ORAÇÃO PARA NÃO DESISTIR NUNCA


Não desista nunca:
Nem quando o cansaço se fizer sentir,
Nem quando os teus pés tropeçarem,
Nem quando os teus olhos arderem,
Nem quando os teus esforços forem ignorados,
Nem quando a desilusão te abater,
Nem quando o erro te desencorajar,
Nem quando a traição te ferir,
Nem quando o sucesso te abandonar,
Nem quando a ingratidão te desconsertar,
Nem quando a incompreensão te rodear,
Nem quando a fadiga te prostrar,
Nem quando tudo tenha o aspecto do nada,
Nem quando o peso do pecado te esmagar.
Invoque sempre a Deus, cerre os punhos, sorria… 
E recomece!
(São Leão Magno)


ORAÇÃO DE SÃO THOMAS MORE

Dá-me a tua graça, Senhor.
Que eu não dê valor nenhum às coisas do mundo
E fixe apenas em Ti meu pensamento,
Sem dar ouvidos às vozes mutáveis dos homens.

Que eu me satisfaça com minha solidão
E não deseje companhias terrenas.
Que pouco a pouco me desapegue completamente do mundo
E desate dos cuidados do mundo todo e qualquer pensamento.
Que nem as fantasias do mundo possam dar-me prazer.



Que pense em Deus com alegria,
E com dor peça a sua ajuda.
Que em Deus eu procure meu conforto e meu apoio,
E que todos os meus esforços sejam dirigidos ao seu Amor.
Que eu reconheça minha pouca valia e mesquinhez,
E docilmente me humilhe sob a poderosa mão de Deus.


Que me arrependa dos pecados cometidos
E acolha docilmente a adversidade para expiá-los.
Que aceite sofrer aqui meu Purgatório,
Encontrando contentamento nas aflições.

Que eu caminhe pela via estreita que conduz à vida
E carregue a cruz com Cristo.
Que eu não esqueça as coisas supremas
E tenha sempre diante dos olhos a minha morte,
Que sempre está ali ao lado.

Que pense na morte com familiaridade.
Que tenha diante dos olhos e da mente o eterno fogo do Inferno.
Que peça perdão antes da vinda do divino Juiz.
Que pense incessantemente na Paixão que Cristo sofreu por mim.

Que incessantemente lhe agradeça seus benefícios.
Que recupere o tempo perdido
E me abstenha de palavras vãs
E fuja das risadas fúteis e das alegrias tolas.

Que do lazer não necessário eu me afaste para sempre,
Assim como das riquezas terrenas, dos amigos, da liberdade, da vida, de tudo.
Que eu pense que meus maiores inimigos são meus melhores amigos.
Os irmãos de José não poderiam ter-lhe feito, com o amor e a bondade,
Tão grande bem como aquele que lhe fizeram com a hostilidade e a inveja.

(Orações da Torre, São Thomas More)

'TU ME DEIXAS ENTRAR?'

'Ouve, ó Deus! Na minha vida eu nunca falei uma vez Contigo,
mas hoje eu quero estar em Tua presença.
Desde a infância me diziam que Tu não existias ...
E eu, como um idiota, acreditava.

Eu nunca me preocupei em contemplar Tuas obras,
mas esta noite eu vi, de uma cratera aberta por uma granada, o céu cheio de estrelas
e fiquei fascinado por tal esplendor.
Naquele momento eu percebi quão terrível era o meu engano...

Eu não sei, ó Deus, se Tu me darás a mão,
porém Te digo que Tu me entendes...
Não é estranho que em meio a esse terrível inferno
me tenha aparecido a luz e eu Te tenhas descoberto?

Eu não tenho nada mais a Te dizer.
Estou feliz, por Te ter conhecido.
À meia-noite teremos de atacar,
mas eu não tenho medo,
Tu olhas por nós.

Foi dado o sinal!
Eu tenho que ir.
Que bom que eu estava Contigo!
Quero Te dizer, e Tu o sabes bem, que a batalha será dura
e que talvez esta noite eu vá bater à Tua porta.
E se bem que eu não tenha sido Teu amigo até agora, quando eu chegar,
Tu me deixas entrar?

O que se passa comigo? Devo chorar?
Meu Deus, olha o que aconteceu comigo.
Só agora comecei a ver claramente ...
Meu Deus, eu me vou ... Vai ser difícil voltar.
Mas que estranho.. agora a morte não mais me assusta'. 

ORAÇÕES CONTRA O CÂNCER


São Pelegrino foi, na juventude, desordeiro e inimigo da Igreja. Convertido, exemplo de santificação pela pobreza e pela penitência. Não se sentava nunca, mantendo-se sempre em pé e dormia no chão. Por sua intercessão, foram realizados alguns milagres extraordinários, que ele próprio experimentou. Na velhice, foi curado de enorme chaga maligna na perna direita pelo próprio Cristo, quando estava prestes a amputar o membro. Por causa deste fato, é venerado e invocado como santo protetor contra o câncer. Muitas pessoas têm alcançado graças e milagres de cura dessa doença terrível pedindo a intercessão de São Pelegrino. Foi beatificado em 1726 pelo Papa Bento XIII e seu corpo, até hoje incorrupto, é venerado na Basílica dos Servos de Maria, em Forli/Itália. A primeira oração abaixo é famosa na invocação contra a doença; a segunda é um modelo proposto pelo autor do blog como invocação ao santo pela cura da doença.

ORAÇÃO A SÃO PELEGRINO CONTRA O CÂNCER

Ó Glorioso São Pelegrino que, obedecendo à voz da graça, renunciastes, generosamente, às vaidades do mundo para dedicar-vos ao serviço de Deus, de Maria Santíssima e da salvação das almas. Fazei que nós também, desprezando os falsos prazeres da terra, imitemos o vosso espírito de penitência e mortificação. São Pelegrino, afastai de nós a terrível enfermidade, preservai-nos a todos nós deste mal, por vossa valiosa proteção. São Pelegrino, livrai-nos do câncer do corpo e ajudai-nos a vencer o pecado, que é o câncer da alma. Amém.

ORAÇÃO A SÃO PELEGRINO PELA CURA DO CÂNCER

Ó São Peregrino, protetor dos que sofrem de câncer, intercedei por mim junto a Deus para que eu encontre consolo e remédio diante de tão grave enfermidade. Pelo vosso amor a Maria, peçais à Santíssima Virgem das Dores que interceda a Deus que essa doença passe pelo meu corpo sem deixar sequelas. Pelas vossas penitências, tornai valorosa a minha súplica a Jesus pela cura definitiva deste mal que consome o meu corpo. Mas, que diante a minha vontade, seja feita a Vontade de Deus. Que o meu sofrimento cure em primeiro lugar a minha alma e seja o fogo da expiação de todos os meus pecados. Que a minha cruz dolorosa seja instrumento para a glória de Deus e para a salvação das almas, especialmente da minha. Ó São Pelegrino, guardai-me do desespero e da angústia, velai pela minha fortaleza e dai-me a perseverança de acreditar e confiar nos desígnios de Deus sem temer mal algum. Amém.

ORAÇÃO PARA O ÚLTIMO DIA DO ANO 


Obrigado, Senhor,
pelo ano que termina,
porque estou aqui, junto Convosco e com minha família (com meus amigos),
vivendo a alegria de ter vivido um ano mais
em Vossa Santa Presença.

Obrigado, Senhor, 
por mais um ano de vida,
por ter tido ainda este tempo para viver 
as santas alegrias do Natal e deste Ano Novo.
Por estar com pessoas que amo
e que compartilham comigo
a mesma fé e o sincero propósito
de viver o Evangelho a cada dia.

Obrigado, Senhor, 
por tantas graças recebidas neste ano que passa;
eu Vos ofereço hoje o meu nada
e, dentro do meu nada, todo o meu amor humano possível,
como herança de Vossa Ressurreição.
No meio das luzes do mundo nesse dia de festa,
eu me recolho à sombra da Vossa Misericórdia;
e Vos honro e Vos dou glória nesse tempo
pelos tempos que estarei Convosco para sempre.

Obrigado, Senhor, 
por estar aqui na Vossa Presença,
no tempo que conta mais um ano que se vai,
na gratidão da alma confiante
que aprendeu o caminho do Pai.
Das coisas boas que fiz, dou-Vos tudo,
porque as recebi de Vosso Santo Espírito.
E Vos suplico curar com Vosso Corpo e Sangue
as cicatrizes dos meus pecados.

Obrigado, Senhor, 
pela caminhada diária com Maria, 
que nos ensina no cotidiano de nossa vidas
a ir ao Vosso encontro todos os dias.
Pelo meu Santo Anjo da Guarda,
pelos meus santos de devoção, 
pelo papa, e pela Vossa Igreja,
eu Vos agradeço, Senhor, e Vos louvo, 
neste último dia do ano.

Obrigado, Senhor, 
pelo ano que termina.
Que eu não me lembre nesse tempo
das dores e sofrimentos que passei,
das tristezas e angústias que vivi:
que todo mal seja olvidado agora
na alegria de eu estar aqui Convosco,
e pela resignação à Santa Vontade de Deus.

E que nesta última hora do tempo que se vai, 
do ano que chega ao fim:
mais uma vez, não seja eu que viva,
mas o Cristo em vive em mim.
Amém.

(Arcos de Pilares)

ORAÇÃO DE PETIÇÃO PELAS VIRTUDES 
(SANTO ANTÔNIO MARIA CLARET)

Creio, Senhor, mas fazei que eu creia com mais firmeza.
Espero, Senhor, mas fazei que eu espere com mais segurança.
Amo, Senhor, mas fazei que eu ame com mais ardor.
Arrependo-me, Senhor, mas fazei que me arrependa com mais força.
Eu vos suplico, Senhor: que quereis que eu faça?
Ensinai-me a cumprir vossa vontade, porque vós sois o meu Deus.
Concedei-me um coração atento, para entender o vosso povo e discernir entre o bem e o mal.
Pai, dai-me humildade, mansidão, castidade, paciência e caridade.
Ensinai-me a bondade, a ciência e a disciplina e dai-me a imensa riqueza do vosso amor e da vossa graça.
Meu Deus, meu Jesus: com todo o meu ser, quero viver na Cruz, na Cruz morrer, da Cruz não descer por minhas mãos, mas pelas mãos dos outros e somente depois de ter consumado meu sacrifício.
Quanto a mim, jamais me aconteça gloriar-me em outra coisa que não seja a Cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo, por quem o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo. Amém.

ORAÇÃO DA HUMILDADE


Ó Jesus, manso e humilde de coração, ouvi-me.
Do desejo de ser estimado, livrai-me, ó Jesus.
Do desejo de ser amado, livrai-me, ó Jesus.
Do desejo de ser conhecido, livrai-me, ó Jesus.
Do desejo de ser honrado, livrai-me, ó Jesus.
Do desejo de ser louvado, livrai-me, ó Jesus.
Do desejo de ser preferido, livrai-me, ó Jesus.
Do desejo de ser consultado, livrai-me, ó Jesus.
Do desejo de ser aprovado, livrai-me, ó Jesus.

Do receio de ser humilhado, livrai-me, ó Jesus.
Do receio de ser desprezado, livrai-me, ó Jesus. 
Do receio de sofrer repulsas, livrai-me, ó Jesus.
Do receio de ser caluniado, livrai-me, ó Jesus.
Do receio de ser esquecido, livrai-me, ó Jesus.
Do receio de ser ridicularizado, livrai-me, ó Jesus.
Do receio de ser infamado, livrai-me, ó Jesus.
Do receio de ser objeto de suspeita, livrai-me, ó Jesus.

Que os outros sejam amados mais do que eu, Jesus, dai-me a graça de desejá-lo.
Que os outros sejam estimados mais do que eu, Jesus, dai-me a graça de desejá-lo.
Que os outros possam elevar-se na opinião do mundo, e que eu possa ser diminuído, Jesus, dai-me a graça de desejá-lo.
Que os outros possam ser escolhidos e eu posto de lado, Jesus, dai-me a graça de desejá-lo.
Que os outros possam ser louvados e eu desprezado, Jesus, dai-me a graça de desejá-lo.
Que os outros possam ser preferidos a mim em todas as coisas,Jesus, dai-me a graça de desejá-lo.
Que os outros possam ser mais santos do que eu, embora me torne o mais santo quanto me for possível, Jesus, dai-me a graça de desejá-lo.

(Ladainha de autoria do Cardeal Merry del Val, então Secretário de Estado do Papa São Pio X)

LADAINHA DE SÃO PIO X

(1835 - 1914)

Senhor, tende piedade de nós.
Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.

Cristo, ouvi-nos.
Cristo, atendei-nos.
Deus, Pai do Céu, tende piedade de nós.
Deus Filho, Redentor do mundo, tende piedade de nós.
Deus, o Espírito Santo, tende piedade de nós.
Santíssima Trindade, um só Deus, tende piedade de nós.
Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós.
São José, Padroeiro da Igreja Universal, rogai por nós.

São Pio X, modelo para os sacerdotes, rogai por nós.
São Pio X, o sábio bispo, rogai por nós.
São Pio X, o cardeal patriarca e humilde, rogai por nós.
São Pio X, Papa zeloso pelo seu rebanho, rogai por nós.
São Pio X, professor piedoso, rogai por nós.
São Pio X, dedicado aos pobres, rogai por nós.
São Pio X, consolador dos enfermos, rogai por nós.
São Pio X, amante da pobreza, rogai por nós.
São Pio X, humilde de coração, rogai por nós.
São Pio X, fiel ao dever, rogai por nós.
São Pio X, heroico na prática de todas as virtudes, rogai por nós.
São Pio X, cheio do espírito de auto-sacrifício, rogai por nós.
São Pio X, que lutaste para restaurar todas as coisas em Cristo, rogai por nós.
São Pio X, que trazia as crianças para o trilho do Altar, rogai por nós.
São Pio X, que aconselhava a Comunhão diária e frequente de todos, rogai por nós.
São Pio X, que nos impelia a conhecer e amar a Santa Missa, rogai por nós.
São Pio X, que procurava em todos os lugares a difusão da doutrina cristã, rogai por nós.
São Pio X, que resistia e reprovava todas as heresias, rogai por nós.
São Pio X, que ensinava aos justos a Ação Católica, rogai por nós.
São Pio X, que consagrava os fiéis para o apostolado dos leigos, rogai por nós.

São Pio X, que desejava ser conhecido como um pastor de almas pobres, rogai por nós.
São Pio X, que responde as orações daqueles que clamam a ti, rogai por nós.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, atendei-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós.

V. Rogai por nós, São Pio X,
R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Oremos

Oh! Deus, que enchestes a alma de São Pio X com uma caridade ardente e o chamou para ser o Vigário de Cristo, fazei que por sua intercessão possamos seguir os passos de Jesus, nosso Divino Mestre, e possam nossas orações a este santo papa ser frutuosa para a vida aqui e além, pelo mesmo Cristo, Nosso Senhor. R. Amém.

ORAÇÃO PARA A SANTA COMUNHÃO

Feri, ó dulcíssimo Senhor Jesus, o mais íntimo e profundo de meu ser com o dardo suavíssimo e salutar do Vosso amor, com aquela verdadeira, inalterável, santíssima e apostólica caridade, a fim de que a minha alma se enterneça com o único desejo de sempre crescer em vosso amor.

Que eu vos ame intensamente, que desfaleça nos vossos átrios e deseje dissolver-me em vós e ser um convosco. Que minha alma tenha fome de Vós, ó Pão dos Anjos, alimento das almas santas, Pão nosso de cada dia, supersubstancial, que tem toda doçura e sabor, e todo deleite de suavidade. Ó Vós, a quem os Anjos desejam contemplar!

Que o meu coração sempre tenha fome e se alimente de Vós, e que as entranhas do meu ser sejam repletas com a doçura de vosso sabor. Que só de Vós tenha sede, ó fonte da vida e da sabedoria e da ciência e da luz eterna, torrente de delícias, riqueza da casa de Deus.

Só por Vós anseie, só a Vós procure, só a Vós encontre, só para Vós tenda e vos alcance. Só medite em Vós, só de Vós fale, e tudo o que fizer seja para louvor e glória do vosso nome, com humildade e discrição, com amor e deleite, com bondade e afeto, com perseverança até o fim.

Sede, Senhor, minha única esperança, toda minha confiança, minhas riquezas, meu deleite, meu encanto, minha alegria, minha quietude e tranquilidade, minha paz, minha suavidade, meu perfume, minha doçura, meu pão, meu alimento, meu refúgio, meu auxílio, minha sabedoria, minha partilha, meus bens, meu tesouro. Somente em Vós minha alma e meu coração estejam radicados de modo fixo, firme e irremovível. Amém.

(São Boaventura)

ORAÇÕES DE MAIO: POR INTERCESSÃO DE MARIA (I)


Ó minha Soberana Rainha e Digna Mãe de Meu Deus, Maria Santíssima: ao me ver como eu sou, tão desprezível e sobrecarregado com tantos pecados, não ousaria chamar-te de Mãe e nem mesmo me aproximar de ti; mas eu não vou permitir que as minhas misérias me privem da consolação e confiança que sinto em chamar-te de Mãe. Sei bem que mereço ser rejeitado por ti; mas peço-te considerar tudo o que o teu Filho Jesus sofreu por mim e, então, após isso, rejeita-me se puderes.

Eu sou um mísero pecador que, mais do que todos os outros, tem desprezado a majestade infinita de Deus; mas o mal está feito. A ti venho recorrer; tu podes me ajudar; ó minha Mãe, me ajude! Não digas que não podes fazê-lo; pois eu sei o quanto és poderosa e que tu obténs tudo o que pedes junto a Deus; e, se acaso disseres que não me podes ajudar, diga-me, pelo menos, a quem eu possa interceder por este tão grande infortúnio. 'Tem piedade de mim', direi com o devoto Santo Anselmo: 'Ó meu Jesus, perdoai-me e tem piedade de mim, minha Mãe Maria, intercede por mim, ou pelo menos me instrua a quem recorrer, que possa ser mais compassivo ou em quem eu possa ter maior confiança do que em ti': Aut miseremini miseri, tu parcendo, tu interveniendo; aut ostendite, ad Quos tutius fugiam misericordiores; et monstrate, em quibus certius confidam potentiores' (Orat. 50). Amém.

(Excertos da obra 'Glórias de Maria', de Santo Afonso Maria de Ligório)


ORAÇÕES DE MAIO: POR INTERCESSÃO DE MARIA (II)


Ó minha dulcíssima Mãe, como será a minha morte, pobre pecador que sou? Mesmo agora, o pensamento deste tão importante momento, quando eu expirar e ter que comparecer perante o tribunal de Deus, com a lembrança de que eu tenho tantas vezes escrito a minha própria condenação por consentir em pecar, me faz tremer. Eu estou inquieto e temo muito pela minha salvação eterna. 

Ó Maria, no sangue de Jesus e em tua intercessão, está toda a minha esperança. Tu és a rainha do céu, a senhora do universo; em suma, tu és a Mãe de Deus. Tu és sublime, mas a tua grandeza, longe de te impedir, faz-te inclinar com maior compaixão em relação às nossas misérias. 

Os amigos do mundo, quando elevados em honra, tendem a desdenhar a atenção aos antigos amigos que estejam em infortúnio. Teu nobre e amoroso coração não age assim; mesmo quando diante das maiores misérias, maiores são os teus esforços para aliviá-las. Tu, quando és solicitada, atendes de imediato; mais ainda, tu te antecipas às nossas súplicas pelos teus favores; tu consolas as nossas aflições; dissipas as tempestades pelas quais somos tolhidos; lanças por terra todos os inimigos; em suma, nunca perdes uma oportunidade para promover o nosso bem. 

Que a divina mão que reuniu em ti tal majestade e tanta ternura, tanta grandeza e tanto amor, seja sempre abençoada! Dou graças ao meu Deus por isso, e me vanglorio por ter tão grande sorte; para verdadeiramente em tua felicidade eu encontrar a minha e fazer do teu o meu destino.

Ó consoladora dos aflitos, consola uma pobre criatura que se entrega a ti. O remorso de uma consciência sobrecarregada de pecado me enche de aflição. Eu tenho dúvida se tenho me mortificado suficientemente por eles. Eu vejo que todas as minhas ações são maculadas e defeituosas; o inferno espreita pela minha morte de modo a acusar-me; a justiça ultrajada de Deus exige satisfação. 

Minha Mãe, o que será de mim? Se tu não me auxilias, estou perdido. Que me dizes, queres me ajudar? Ó Virgem compassiva, consola-me; alcança-me verdadeiro pesar pelos meus pecados; dá-me forças para emendar-me, e para ser fiel a Deus durante o resto da minha vida. 

E, finalmente, quando eu estiver nas últimas agonias da morte, ó Maria, minha esperança, não me abandones; então, mais do que nunca, assista-me e conforta-me, para que eu não me desespere à vista dos meus pecados, que o maligno há de colocar, então, diante de mim. 

Minha Senhora, perdoe a minha temeridade; vem me confortar com a tua presença no embate final. Este favor tens concedido a muitos, conceda-o também para mim. Se a minha ousadia é grande, tua bondade é ainda maior; por isso vais em busca dos mais miseráveis para consolá-los. É nisso que eu confio.

Para a tua eterna glória, deixa que se conheça que tu livraste uma miserável criatura do inferno, para o qual já estava condenada, e que tu a resgataste para o teu reino. Sim, ó doce Mãe, eu espero ter o consolo de estar sempre prostrado a teus pés, no céu, agradecendo, bendizendo-te e te amando eternamente. Ó Maria, eu vou esperar por ti na minha última hora; não me prives desta consolação. Assim seja. Amém, amém.

(Excertos da obra 'Glórias de Maria', de Santo Afonso Maria de Ligório)


ORAÇÕES DE MAIO: POR INTERCESSÃO DE MARIA (III)


Ó Rainha e Mãe de misericórdia, que concede graças a todos os que recorrem a ti, com tanta generosidade porque és uma rainha, e com tanto amor porque és nossa Mãe amantíssima; a ti me recomendo neste dia, eu que sou tão desprovido de méritos e virtudes e tão carregado de dívidas para com a Justiça Divina.

Ó Maria, tu tens as chaves de todas as divinas misericórdias; não te esqueças de minhas misérias, e não me deixes em minha pobreza. Tu és tão generosa com todos, e dás muito mais do que te pedem... Sejas generosa assim também comigo.

Ó Senhora, proteja-me; isso é tudo que eu peço de ti. Se tu me proteges, nada temo. Eu não temo os maus espíritos, pois tu és mais poderosa do que todos eles. Eu não temo os meus pecados, pois tu podes, com uma palavra, obter-me o pleno perdão de Deus. E se eu tiver o teu amparo, eu não temo nem mesmo a ira de Deus, pois uma única tua oração será capaz de aplacá-lo. 

Em suma, se tu me proteges, tudo espero, porque tu tens todo o poder. Ó Mãe de misericórdia, eu sei que tens prazer e se regozijas por ajudar os mais miseráveis e socorrer aos que não são relutantes ao teu auxílio. Eu sou um pecador, mas não sou obstinado; eu desejo mudar a minha vida. Tu podes, então, ajudar-me; ajuda-me e me salve. Eu agora me ponho inteiramente em tuas mãos. 

Diga-me o que eu devo fazer para agradar a Deus, e eu estarei pronto para tudo, e espero fazer tudo com a tua ajuda; Ó Maria - Maria, minha Mãe, minha luz, meu consolo, meu refúgio, minha esperança. Amém. Amém. Amém.

(Excertos da obra 'Glórias de Maria', de Santo Afonso Maria de Ligório)

ORAÇÕES DE MAIO: POR INTERCESSÃO DE MARIA (IV)


Ó Maria, minha Mãe querida, em que abismo de males eu não deveria estar agora, se tu tantas vezes não me tivesses preservado com a tua mão compassiva! Há quantos anos eu já não deveria estar no inferno, se tu não me tivesses salvado por meio de tuas orações poderosas! 

Meus graves pecados lá me arrojaram; a justiça divina já tinha me condenado; os demônios já clamavam por executar a sentença; e tu viestes em meu auxílio antes que eu te chamasse ou pedisse. E o que eu posso retribuir, ó minha bendita protetora, por tantos favores e por tal amor?

Tu também vergaste a dureza do meu coração, e me atraíste ao teu amor e à confiança em ti. E em quantos outros males não teria caído se, com a tua mão compassiva, não tiveste me ajudado diante dos perigos em que eu estive a ponto de cair! Continue, ó minha esperança, a me preservar do inferno, e dos pecados que eu ainda possa cair. Nunca me permita tal infortúnio e ser amaldiçoado no inferno. 

Minha Senhora, eu te amo. Poderá tua bondade suportar ver perder um servo que te adora? Conceda-me, então, nunca mais ser ingrato a ti e ao meu Deus que, por teu amor, outorgou-me tantas graças. Ó Maria, diga-me, posso perder-me? Sim, se eu te abandonar. Mas isso é possível? Que eu nunca possa esquecer o amor que nutres por mim. 

Depois de Deus, tu és o amor da minha alma. Eu não sou mais capaz de viver sem te amar. Ó mais bela, mais santa, mais amável, criatura mais doce do mundo, eu me regozijo na tua felicidade. Eu te amo e espero sempre te amar tanto no tempo como na eternidade. Amém.

(Excertos da obra 'Glórias de Maria', de Santo Afonso Maria de Ligório)


ORAÇÕES DE MAIO: POR INTERCESSÃO DE MARIA (V)


Ó minha Senhora Imaculada, alegro-me contigo por ver-te enriquecida com tão grande pureza. Agradeço, e só posso agradecer sempre, o nosso Criador por te ter preservado de toda mancha de pecado; creio firmemente nesta doutrina e estou pronto a jurar e até dar a minha vida, se for necessário, em defesa deste tão grande e tão singular privilégio de tua imaculada concepção.

Eu queria que o mundo inteiro te conhecesse e te reconhecesse como sendo a bela aurora, sempre iluminada pela luz divina; como aquela arca eleita da salvação, livre do naufrágio comum do pecado; como a pomba perfeita e imaculada que teu Divino Esposo a chamou; como o jardim recluso para o deleite de Deus; como a fonte selada, cujas águas não podem ser turvadas pelo inimigo; e, finalmente, como o cândido lírio que tu és pois, apesar de germinado entre os espinhos dos filhos de Adão, todos concebidos em pecado e inimigos de Deus, foste conservada pura e imaculada e, em todas as coisas, amada pelo teu Criador.

Consinta-me, portanto, que eu te louve como o próprio Deus te louvou: és toda formosa e não há mancha em ti ('Tota pulchra es, Amica mea, et macula non est in te' - Cant. iv. 7). Ó pomba puríssima, toda cândida, toda bela, sempre amiga de Deus! Quão bela és tua, minha Amada, quão bela és tu! (Quam pulchra es, amica mea, quam pulchra es!' - Ib. 1). Dulcíssima, amabilíssima, imaculada Maria, tu que és tão bela aos olhos do teu Senhor, não desprezes volver teus olhos compassivos às feridas da minha alma, tão asquerosas como são. Olhe e se compadeça de mim, e me cure.

Ó belo ímã dos corações, atraí também para ti meu coração miserável. Tu, que desde o primeiro momento de vida, apareceste pura e bela diante de Deus, tem piedade de mim, que não só nasci em pecado mas, desde o batismo,  tenho maculado minha alma com novas culpas. 

Que graça poderá negar a ti o Deus que te escolheu para Sua Filha, Sua Mãe e Sua esposa e, por essa razão, te preservou de toda mancha e te preferiu, em seu amor, a todas as outras criaturas? Rogo a ti com as palavras de São Filipe Néri: 'Virgem Imaculada, vem salvar-me'. Faz com que eu me lembre sempre de ti, e que tu, tu nunca te esqueças de mim. A espera do dia feliz em que poderei contemplar tua beleza no Paraíso parece mil anos perdidos, tanto mais te poderei louvar e amar muito mais do que posso agora, minha Mãe, minha Rainha, minha amada, belíssima, dulcíssima, puríssima e imaculada Maria. Amém.

(Excertos da obra 'Glórias de Maria', de Santo Afonso Maria de Ligório)


ORAÇÕES DE MAIO: POR INTERCESSÃO DE MARIA (VI)


Ó Rainha do céu e da terra! Ó Mãe do Senhor do mundo! Ó Maria, maior de todas as criaturas, a mais excelsa e a mais amável! É verdade que há muitos neste mundo que te não conhecem nem te amam; mas, no céu, há muitas miríades de anjos e espíritos bem-aventurados que te amam e te louvam continuamente. Mesmo neste mundo, quantas almas felizes não se consomem por teu amor e não vivem enlevados pela tua bondade! 

Que eu também possa te amar, ó senhora digna de todo amor! Que eu possa sempre lembrar-me de te servir, de te louvar, de te honrar, de empenhar em tudo para te amar! Tu atraíste tanto o amor de Deus que Deus, por assim dizer, por causa da tua formosura, foi arrancado do íntimo do Pai Eterno, exortado a fazer-se homem e tornar-se seu Filho.



E posso eu, um pobre verme da terra, não me apaixonar por ti? Não, minha dulcíssima Mãe, eu também te amo muito, e hei de fazer tudo o que eu puder para fazer os outros te amarem também. Aceite, pois, ó Maria, o desejo que eu tenho por te amar, e me ajudar a cumpri-lo. Eu sei quão favoravelmente os que te amam são vistos por Deus. Ele, depois de sua própria glória, nada mais deseja do que a tua, e ver-te honrada e amada por todos.

De ti, ó Senhora, posso esperar tudo; o perdão  pelos meus pecados e a perseverança. Tu me hás de assistir na hora da morte, e livrar-me do purgatório; e, finalmente, hás de me levar ao Céu. Todos os que te amam esperam isso de ti e não serão frustrados. Eu, que te amo com tanto fervor e acima de todas as outras coisas depois de Deus, tenho a firme esperança nestes mesmas promessas. Amém.

RAINHA DO CÉU E DA TERRA, ROGAI POR NÓS!

A ORAÇÃO MAIS ANTIGA EM DEVOÇÃO À NOSSA SENHORA



SUB TUUM PRAESIDIUM (À VOSSA PROTEÇÃO)

'À vossa proteção; recorremos Santa Mãe de Deus; não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, Ó Virgem gloriosa e bendita!'

A oração Sub tuum praesidium (À vossa proteção) é a mais antiga oração conhecida de devoção à Nossa Senhora. Encontrada num fragmento de papiro, em 1927, no Egito, remonta ao século III, faz menção explícita ao tempo de perseguições dos cristãos ('não recuse os nossos pedidos na necessidade e salva-nos do perigo') e possui uma relevância teológica excepcional por referir-se à Nossa Senhora com a invocação Theotokos (Mãe de Deus). Este título que constitui uma das glórias de Maria, já era aplicado desde o século II, tendo sido objeto de proposição dogmática formal no Concílio de Éfeso, no ano 431. 

O texto original, do qual derivam diversas variações litúrgicas (copta, grega, ambrosiana e romana) pode ser traduzido assim: 'Sob a asa da vossa misericórdia, nós nos refugiamos, Mãe de Deus; não recuse os nossos pedidos na necessidade e salva-nos do perigo, ó somente pura, somente bendita'.