sábado, 5 de janeiro de 2019

OREMUS (5)

05 DE JANEIRO

Fundamentum aliud... [um fundamento diferente] (1Cor 3,10)

Nós, os sacerdotes, pensamos muito em realizar, em construir. Nada mais natural, pois o nosso ministério o exige. Muito mais importante, porém, que qualquer atividade exterior, é o nosso trabalho na construção de nossa vida interior. Desta é que depende tudo o mais.

Quanto mais alto um edifício, tanto mais sólida deverá ser a sua base, mais profundas os seus alicerces. Ora, a nossa vida sacerdotal é um verdadeiro arranha-céu, porque dá na vista de todo o mundo, e atinge mesmo a altura do céu, no que ela tem de grandioso e sublime. E que será dessa construção toda, se ela não assentar sobre o concreto de uma virtude a toda prova?

Se o exame de consciência me diz que a árvore de minha vida sacerdotal não está produzindo bons frutos, o remédio não está numas gotinhas d’água, derramadas sobre suas folhas... Tenho que regar as raízes dessa árvore. Por falta de vida interior, isto é, de base sólida, quanta vocação já não desmoronou! Até cedros do Líbano foram vistos, rolando correnteza abaixo... Fundamentum enim aliud nemo potest ponere, praeter id quod positum est, quod est Christus Jesus [Quanto ao fundamento, ninguém pode por outro diverso daquele que já foi posto, que é Jesus Cristo].

(Oremus — Pensamentos para a Meditação de Todos os Dias, do Pe. Isac Lorena, 1963, com complementos de trechos traduzidos do latim pelo autor do blog)