segunda-feira, 30 de outubro de 2017

DAS COISAS DO MUNDO

đŸ”ș Desejaria exortar-vos a deixar tudo, mas nĂŁo me atrevo. Se nĂŁo podeis deixar as coisas do mundo, fazei uso delas de tal modo que nĂŁo vos prendam a ele, possuindo os bens terrenos sem deixar que vos possuam. Tudo o que possuĂ­s esteja sob o domĂ­nio do vosso espĂ­rito, para que nĂŁo fiqueis presos pelo amor das coisas terrenas, sendo por elas dominados.

đŸ”ș Usemos as coisas temporais, mas desejemos as eternas. As coisas temporais sejam simples ajuda para a caminhada, mas as eternas, o termo do vosso peregrinar. Tudo o que se passa neste mundo seja considerado como acessĂłrio. Que o olhar do nosso espĂ­rito se volte para frente, fixando-nos firmemente nos bens futuros que esperamos alcançar.

đŸ”ș Extirpemos radicalmente os vĂ­cios, nĂŁo sĂł das nossas açÔes mas tambĂ©m dos pensamentos. Que o prazer da carne, o ardor da cobiça e o fogo da ambição nĂŁo nos afastem da Ceia do Senhor!

đŸ”ș AtĂ© as coisas boas que realizamos no mundo, nĂŁo nos apeguemos a elas, de modo que as coisas agradĂĄveis sirvam ao nosso corpo sem prejudicar o nosso coração.

đŸ”ș Por isso, irmĂŁos, nĂŁo ousamos dizer-vos que deixeis tudo. Entretanto, se o quiserdes, mesmo possuindo-as, deixareis todas as coisas se tiverdes o coração voltado para o alto. Pois quem pĂ”e a serviço da vida todas as coisas necessĂĄrias, sem ser por elas dominado, usa do mundo como se dele nĂŁo usasse. 

đŸ”șTais coisas estĂŁo ao seu serviço, mas sem perturbar o propĂłsito de quem aspira Ă s do alto. Os que assim procedem tĂȘm Ă  sua disposição tudo o que Ă© terreno, nĂŁo como objeto de sua ambição, mas de sua utilidade. Por conseguinte, nada detenha o desejo do vosso espĂ­rito, nenhuma afeição vos prenda a este mundo.

đŸ”ș Se amarmos o que Ă© bom, deleite-se o nosso espĂ­rito com bens ainda melhores, isto Ă©, os bens celestes. Se tememos o mal, ponhamos diante dos olhos os males eternos. Desse modo, contemplando na eternidade o que mais devemos amar e o que mais devemos temer, nĂŁo nos deixaremos prender ao que existe na terra.

đŸ”ș Para assim procedermos, contamos com o auxĂ­lio do Mediador entre Deus e os homens. Por meio dele logo obteremos tudo, se amarmos realmente aquele que, sendo Deus, vive e reina com o Pai e o EspĂ­rito Santo, pelos sĂ©culos dos sĂ©culos. AmĂ©m.

(Das Homilias sobre os Evangelhos, de SĂŁo GregĂłrio Magno)