segunda-feira, 7 de novembro de 2016

BREVIÁRIO DIGITAL (XLIV) - ANNE DE BRETAGNE (V)

LIVRO DE ORAÇÕES DE ANNE DE BRETAGNE* (1477 - 1514) - PARTE V

* esposa de dois reis sucessivos da França, Charles VII e Luís XII

AUTORIA DAS ILUMINURAS: JEAN POYER 


I.19 - Santa Ana instruindo a Virgem: recostada em um assento, Santa Ana instrui a sua filha, a jovem Virgem Maria e aponta para uma certa passagem do texto do livro aberto nas mãos da Virgem. Mais atrás, outras duas filhas de Santa Ana aguardam serem instruídas também pela mãe. A imagem de Santa Ana, santa homônima e de especial devoção da rainha, é a primeira de uma sequência de 14 imagens seguintes da obra, que são dedicadas a santos da Igreja, cada uma associada a uma oração relativa ao santo. A imagem expressa claramente a intenção pedagógica da obra como um manual de catecismo dedicado à instrução religiosa do próprio filho da rainha (Charles-Orland - 1492/1495).



I.20 - São Nicolau entregando o dote a três pobres donzelas: a imagem representa a cena em que São Nicolau, que havia herdado uma grande riqueza dos pais, lança pela janela da casa simples, três sacos de ouro para servirem como dotes de casamento das três filhas donzelas de um homem sem recursos. Sem os dotes, as pobres mulheres teriam sido forçadas a prostituir-se e, com este gesto, São Nicolau as salvou piedosamente de um destino tão pecaminoso.



I.21 - São Sebastião ferido com flechas: a imagem representa a iconografia tradicional do martírio deste santo, amarrado a um tronco e servindo de alvo a flechas disparadas por diferentes arqueiros. Abandonado pelos algozes que o julgavam morto, foi socorrido e curado mas, reafirmando a sua fé cristã, foi novamente condenado e, desta vez, flagelado e espancado até a morte, sendo seu corpo, então, atirado num dos canais de esgotos de Roma.


I.22 - Martírio de Santa Úrsula e suas companheiras: a imagem representa a dominação pelos bárbaros hunos da esquadra em que viajava Santa Úrsula, que então navegava pelo rio Reno, próxima à cidade de Colônia na Alemanha. Outras 9 virgens que viajavam com Santa Úrsula foram degoladas ali mesmo, ao se recusarem a ser parceiras sexuais dos bárbaros. A imagem mostra a frota dominada e, em primeiro plano, o martírio de três destas donzelas. Mais tarde, Santa Úrsula teria o mesmo fim ao renegar o assédio de Átila, o rei dos hunos. Anne de Bretagne tinha uma especial predileção por Santa Úrsula, pois a tradição considerava a santa como uma das primeiras rainhas da Grã Bretanha, terra natal da própria Anne.