sábado, 7 de setembro de 2019

OREMUS (250)

A sequência completa destes pensamentos e reflexões é publicada diariamente na Página OREMUS na Biblioteca Digital deste blog.

07 DE SETEMBRO

Intra in cubiculum tuum [entra no teu aposento (quarto) (Mt 6,6)]

Não posso viver enclausurado em mim mesmo, pensando apenas em me santificar. Não sou sacerdote para mim, mas para as almas que me foram confiadas. E o trabalho é tanto! Em toda parte, a todo momento, ele está à minha espera, exigindo todo o meu tempo e todas as minhas forças.

Mas não posso esquecer que um trabalho contínuo deve ser uma contínua oração. Se não for assim, nenhum valor terá toda a atividade com que eu encher os meus dias. Por isso tenho que estabelecer em minha alma esse cubiculum [aposento], onde eu viva enclausurado com o meu Deus, em meio a todas as preocupações que me cercam. Enquanto elas gritam, exigindo minhas atenções, querendo transformar a minha vida numa agitação desordenada, Deus irá orientar o meu trabalho e dele receberei a paciência, a coragem e a reta intenção.

Mesmo assim, eu sei que, com o tempo, vão se afrouxando os laços que me prendem a Deus. Preciso apertá-los, de vez em quando; e a meditação, o Breviário e a leitura espiritual muito me irão ajudar nesse trabalho. Não seria, porém, demais, se mensalmente eu pudesse passar um dia menos ocupado com o trabalho exterior, para estar mais a sós com a minha consciência. Com um pouco de esforço e boa vontade,  isso não será tão difícil. E o resultado será dos melhores.

(Oremus — Pensamentos para a Meditação de Todos os Dias, do Pe. Isac Lorena, 1963, com complementos de trechos traduzidos do latim pelo autor do blog).